Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 14/02/2017 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Vídeo: terroristas ligados ao EI realizam ataque aéreo contra Israel

Grupo terrorista lançou 7 foguetes contra o território israelense, mas ataque foi interceptado pelo sistema ‘Iron Dome’

Israel sofreu um ataque aéreo e, segundo o jornal ‘Jerusalem Post’, o grupo extremista egípcio Ansar Bait al-Maqdis (Defensores da Santa Casa), ligado ao Estado Islâmico (EI) assumiu o atentado. Quatro foguetes invadiram o espaço aéreo israelense, sendo três deles interceptados pelo sistema de defesa aéreo “Cúpula de Ferro” (Iron Dome).

Ninguém ficou ferido e não houve danos mais graves. Onze pessoas – a maioria turistas – foram encaminhadas para o Hospital Joseftal, em Eilat, devido a ataques de pânico após os alarmes soarem. Confira o vídeo abaixo, onde é possível ouvir as sirenes e ver clarões no céu da cidade.

O ataque foi na noite do dia 8 e partiu da península do Sinai, no Egito, e o alvo era a cidade de Eilat, um paraíso turístico às margens do Mar Vermelho. Desde 2014 não havia disparos contra essa região, que atrai milhares de turistas todos os anos, sem contar que a ‘Cúpula de Ferro’ não era acionada desde a guerra contra o Hamas, na Faixa de Gaza.

Destroços que caíram foram encontrados na piscina de um hotel

Destroços que caíram foram encontrados na piscina de um hotel

As autoridades informaram que nenhum dos foguetes alcançou os limites da cidade. Foram detectados sete foguetes, mas três deles não alcançaram o alvo. O Iron Dome só interceptou os três que poderiam causar algum dano, uma vez que o quarto caiu em uma área deserta.

Horas depois, as Forças de Defesa de Israel (IDF), retaliaram bombardeando túneis usados por terroristas ligando Gaza ao Egito. No final do ano passado, jihadistas do EI tentaram invadir Israel pelo norte, mas foram interceptados pelo IDF.

Níveis de defesa

Matéria publicada pelo site ‘Gospel Prime’ afirma que o sistema de segurança do estado judeu funciona em vários níveis. Os ataques de curto alcance – vindos de países vizinhos – são abatidos pelo “Cúpula de Ferro”. Já os de médio alcance – que podem vir de locais mais distantes – como Irã, Iraque ou Europa, seriam bloqueados pelo “Funda de Davi”.

O “Arrow 3” é a última linha de defesa, no caso dos primeiros falharem, ou de a ameaça vir de lugares mais longínquos como Rússia, China ou mesmo vindos do espaço.

Confira a baixo o momento em que as sirenes soam Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Gospel Prime

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *