Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 13/02/2017 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Temer pode nomear Beltrame para Segurança Pública, diz jornal

Presidente quer um nome de peso para a Secretaria, na tentativa de reagir rapidamente à paralisação de policiais pelo país. José Mariano Beltrame é ex-secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro

Diante da explosão de casos de violência pelo país, o presidente Michel Temer pensa em escolher o ex-secretário estadual do Rio de Janeiro José Beltrame, do PMDB, para a Secretaria Nacional de Segurança Pública.

A informação é do jornal ‘Folha de S. Paulo’ deste sábado (11). Segundo a publicação, Temer quer um nome de peso na Secretaria para mostrar publicamente uma reação à escalada de conflitos no Espírito Santo e no Rio de Janeiro. A indicação de Beltrame conta com o apoio da bancada fluminense e da cúpula do governo federal.

O ex-secretário do Rio chegou a ser cotado para ocupar o Ministério da Justiça, que está sob o comando de um interino desde a saída de Alexandre de Moraes, indicado pelo presidente para o STF (Supremo Tribunal Federal). Contudo, Temer desistiu da ideia porque busca um perfil com mais prestígio no meio jurídico para a posição.

Segundo a ‘Folha’, o novo ministro da Justiça deve ser anunciado somente após a aprovação de Moraes para o STF pelo Senado, prevista para março. A decisão a respeito da Secretaria Nacional de Segurança Pública, porém, deve sair o quanto antes. A urgência se deve à tentativa de reagir rapidamente à paralisação de policiais pelo país.

Crise no ES e no RJ

Apesar de um acordo anunciado pelo governo no último dia 10, a paralisação de policiais militares no Espírito Santo continua.

Após sete dias de motim, o número de mortes violentas no ES, que soma 127, já supera o mês de fevereiro de 2016. Já há mais de 703 policiais militares indiciados por crime de revolta, com pena prevista para até 20 anos de prisão.

No Rio de Janeiro, o secretário estadual de Segurança disse que pode pedir o apoio de forças federais para responder ao bloqueio de mulheres de PMs à saída de diversos batalhões.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Exame.com

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *