Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 11/05/2016 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Suplente de Delcídio é empresário e tem elo com Bumlai, amigo de Lula

dtq-Predro-Divulgação

Pedro Chaves dos Santos (PSC-MS), senador suplente da vaga de Delcídio do Amaral

O empresário Pedro Chaves (PSC-MS), suplente do senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS), deve assumir a cadeira no Senado depois da sessão sobre a abertura ou não do processo de impeachment pelo Senado. Ele disse que vai a Brasília na quarta-feira (11) para conversar com o presidente, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), e marcar a data da posse. Delcídio teve o mandato cassado nesta terça-feira (10), por 74 votos a 0.

“Vou a Brasília conversar com o presidente do Senado. Ele vai fazer por resolução. É tudo muito rápido, mas vai levar alguns dias”, afirmou Pedro Chaves.

A perspectiva dele em assumir a cadeira no Senado é positiva, mas enfatiza que o foco de trabalho é diferente de Delcídio. “Acho que o Delcídio fez um excelente trabalho na área de logística. Eu vou voltar mais para educação, cultura e meio ambiente que são áreas que Mato Grosso do Sul mais precisa, sem deixar de cuidar do setor agropecuário”, disse o suplente.

Apesar de focar em questões diferentes das de Delcídio, Pedro Chaves afirmou que vai dar continuidade aos projetos do antecessor, principalmente os voltados para os municípios. O empresário afirmou que vai conversar com secretários de cada município para contribuir na elaboração de projetos.

“Vou reavaliar todos os projetos do meu antecessor, o que está em tramitação e em andamento. Os relacionados aos municípios serão honrados, vamos dar continuidade”, enfatizou.

Cassação

Por 74 votos a favor, nenhum contra, o plenário do Senado cassou nesta terça-feira o mandato do senador Delcídio do Amaral por quebra de decoro parlamentar. A única abstenção foi do senador João Alberto (PMDB-MA), presidente do Conselho de Ética do Senado.

Dos 81 senadores, cinco não compareceram à sessão: o próprio Delcídio do Amaral; Eduardo Braga (PMDB-AM); Maria do Carmo Alves (DEM-SE); Rose de Freitas (PMDB-ES); e Jader Barbalho (PMDB-PA).

O mandato de Delcidio se encerraria em 2018. Com a decisão do Senado, ele fica inelegível por oito anos a partir do fim do mandato, ou seja, não poderá concorrer a cargos eletivos nos próximos 11 anos. Segundo a Secretaria Geral do Senado, Delcídio é o terceiro senador cassado na história da instituição – os outros dois foram Demóstenes Torres e Luiz Estevão.

Perfil

Formado em Economia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Pedro Chaves dos Santos é empresário do ramo da educação em Mato Grosso do Sul. Ele fundou um grupo de faculdades particulares no estado, entre as quais a Universidade para o Desenvolvimento do Estado e Região do Pantanal (Uniderp).

O suplente de Delcídio vendeu parte das escolas de ensino superior que possui ao grupo Anhanguera em uma transação milionária. À Justiça Eleitoral, ele declarou ser dono de um patrimônio de mais de R$ 68 milhões.

Pedro Chaves dos Santos possui vínculo familiar com o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e que está preso em regime domiciliar por suspeita de envolvimento no esquema de corrupção que atuava na Petrobras.

Uma filha do suplente de Delcídio é casada com um dos filhos do pecuarista. Bumlai é réu na Lava Jato por corrupção passiva, gestão fraudulenta e lavagem de dinheiro.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: G1

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *