Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 28/07/2015 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

‘Sou a prova de um milagre’, diz atleta que superou câncer e voltou a nadar

Leonardo-Coutinho-Arquivo-Pessoal

Leonardo descobriu a doença com 13 anos de idade. “Entendi que era um propósito de Deus para a minha vida”, comenta

O jovem nadador brasileiro Leonardo Coutinho, de 21 anos, se tornou um exemplo de superação e determinação para os demais atletas da modalidade após lutar e vencer uma leucemia.

O sonho de Coutinho, natural de Itanhaém, no litoral de São Paulo, sempre foi competir em nível internacional. No fim de 2013, porém, o objetivo foi interrompido por causa da doença. Depois de sentir fortes dores no corpo, ele fez diversos exames, foi diagnosticado com câncer e precisou deixar temporariamente o esporte para se dedicar à saúde.

A recuperação durou mais de um ano e a família foi quem mais o ajudou. Após cinco meses de tratamento para curar a leucemia, o jovem precisou seguir uma nova rotina médica, que durou até ele conseguir um transplante, o que só aconteceu em outubro de 2014.

Depois disso, Leonardo ainda contraiu outras doenças, que o levaram a ficar 100 dias em casa. Para o atleta, a doença e o tratamento foram um desafio. “Para a minha família foi mais difícil aceitar a doença do que para mim. Quando soube, entendi que era um propósito de Deus para a minha vida”, comenta.

Leonardo e a família moraram em São Paulo durante o tratamento. Após a alta, eles resolveram voltar para a cidade natal. Durante toda a recuperação, o jovem sempre acreditou que iria sobreviver, mesmo com os médicos não dando boas notícias. “Quando recebi a notícia do transplante, só queria saber do dia em que seria liberado, para poder nadar e surfar. O médico dizia que ia ser difícil, que era para eu não pensar nisso, mas eu queria e só pensava em viver”, lembra.

O esporte surgiu na vida de Leonardo aos sete anos de idade, quando ele ainda morava em Itanhaém. Mesmo com talento para a natação, ele não imaginava que um dia se tornaria profissional na modalidade.

O atleta chegou a nadar pela equipe de Itanhaém e, com 13 anos, competiu profissionalmente com os adultos. Agora, depois de sua recuperação, Leonardo foi convidado a conhecer o Complexo Educacional da cidade, onde voltou a nadar.

“Fico muito tempo em casa porque não posso me expor ao sol, por conta do tratamento. No complexo, estou me distraindo, sem falar do contato direto com a piscina”, explica. Atualmente, Leonardo sonha em voltar às suas atividades e até competir novamente. “Sou a prova viva do milagre”, conclui.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: DW

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *