Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 04/11/2013 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Site pede desculpas por venda de objetos de vítimas do Holocausto

Holocausto_DTQ

Identificação de prisioneiros judeus em Auschwitz era um dos ‘produtos’ encontrados à venda no site

O site eBay pediu desculpas neste domingo (3) depois que o jornal britânico ‘Mail on Sunday’ denunciou a venda de itens do Holocausto, incluindo roupas de vítimas de campos de concentração.

Segundo o diário, outros produtos listados incluíam sapatos (1.100 euros), malas (490 euros) e escovas de dentes (170 euros), que teriam pertencido a vítimas de campos de concentração, além de fitas com o desenho da Estrela de Davi que eram usadas para identificar os judeus e o suposto uniforme de um padeiro polonês que morreu em Auschwitz.

O eBay informou a retirada de 30 itens do portal e anunciou uma doação de 25 mil libras (R$ 90 mil) a instituições de caridade.

Outras polêmicas

O eBay tem enfrentado vários tipos de situações indesejadas – desde a venda de artigos de marfim, cujo comércio está proibido internacionalmente, até casos curiosos, como o de uma britânica que pôs a avó em leilão em 2009.

Artigos da Segunda Guerra Mundial são encontrados aos milhares, sobretudo objetos militares.

Em maio passado, uma versão da famosa “lista de Schindler” – um documento com o nome de centenas de judeus salvos pelo empresário alemão Oscar Schindler – foi a leilão no eBay por uma base de licitação de três milhões de dólares (2,3 milhões de euros), mas ficou sem comprador.

Fonte: O Globo e Publico.pt

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *