Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 11/10/2016 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

‘Sala do shoot’: Paris abre seu 1º espaço para consumo de drogas na França

dtq-drugs-use

O primeiro espaço para consumo de drogas no país, também é conhecido como “sala de shoot”

Um hospital de Paris abrirá na sexta-feira (14) a primeira sala de consumo de drogas na França, ou “sala do shoot” como também é conhecida, onde os usuários poderão injetar suas drogas em condições sanitárias corretas, uma proposta defendida por associações e por médicos, mas criticada por moradores e lojistas locais, bem como pela Academia Nacional de Medicina da França.

A ministra da Saúde, Marisol Touraine, e a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, visitarão nesta terça-feira (11) a “sala de consumo de drogas com risco mínimo” (SCMR), situada no hospital Lariboisière, perto da estação de trens Gare du Nord, o bairro parisiense mais afetado pelo consumo de drogas.

Com esta instalação, a França se une à lista de países que já contam com centros deste tipo, como Alemanha, Austrália, Canadá, Espanha, Dinamarca, Luxemburgo, Noruega, Holanda e Suíça. A estrutura de consumo supervisionado, conta com uma entrada independente no hospital, uma sala de espera e uma sala de consumo. Estará aberta todos os dias das 13h30 às 20h30.

Poderá receber diariamente cerca de cem pessoas, que precisarão ser obrigatoriamente maiores de idade. Um total de 20 médicos, enfermeiros, educadores, assistentes sociais e agentes de segurança trabalharão no local.

Contrários ao espaço

Nem todos aprovam a atitude do governo. A Academia Nacional de Medicina da França, que tem como função responder a questões do governo na área de saúde pública, divulgou um comunicado reiterando sua oposição à criação de salas de consumo de drogas.

Para a instituição, a iniciativa pode contribuir para manter o vício do toxicômano em vez de tratar o problema da dependência química. “A França já possui estruturas para viciados facilmente acessíveis e que fornecem tratamentos de substituição à heroína, com a utilização da metadona”, afirma a entidade.

Essas estruturas já existentes oferecem também acompanhamento psicológico e social para os viciados inscritos. “A medicina deve tratar e não manter as doenças. Os resultados de experiências de consumo livre de drogas em salas desse tipo em outros países não permitem tirar conclusões médicas positivas”, afirma o psiquiatra Jean-Pierre Olié e membro da Academia de Medicina da França.

Partidos da oposição de direita também criticam a “sala de shoot” em Paris, afirmando que isso “vai encorajar e banalizar o consumo de drogas e garantir assistência ao envenenamento das pessoas”.

Uma pesquisa do Instituto Ifop revela que a maioria dos franceses é contrária às salas de consumo de drogas. Associações de moradores e de lojistas do 10° distrito de Paris também criticam a abertura desse tipo de espaço no bairro. Eles temem que o local acabe agravando o problema do tráfico e do consumo de drogas que já existe na região.

Diante de tantas críticas, a ministra da Saúde, Marisol Touraine, disse que o governo terá “tolerância zero” em relação ao tráfico. “Trata-se de acompanhar os viciados e fazer com que eles encontrem profissionais de saúde e possam sair da dependência”, defende a ministra.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Veja

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *