Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 01/11/2016 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Russos temem Terceira Guerra Mundial devido a conflitos na Síria

Desde setembro de 2015, há intervenção russa na Síria em apoio ao presidente Bashar al-Assad. O conflito já matou mais de 300 mil pessoas e provocou o deslocamento de mais de 18,5 milhões de habitantes

Desde setembro de 2015, há intervenção russa na Síria em apoio ao presidente Bashar al-Assad. O conflito já matou mais de 300 mil pessoas e provocou o deslocamento de mais de 18,5 milhões de habitantes

Quase a metade dos russos temem que as tensões entre a Rússia e o Ocidente sobre o conflito sírio provoquem uma Terceira Guerra Mundial, segundo uma pesquisa do instituto independente ‘Levada’ publicada nesta segunda-feira (31/10). A informação é do site ‘Correio Braziliense’.

A pesquisa, realizada na semana passada em 48 regiões, indica que 48% dos russos temem que “o atual agravamento das tensões entre Rússia e Ocidente degenere em uma Terceira Guerra Mundial”.

Em julho, apenas 29% dos interrogados temiam um conflito global.

Esta pesquisa também mostra que 52% dos russos apoiam os bombardeios de sua aviação na Síria, mas 32% consideram que estes ataques pioraram a imagem da Rússia no mundo.

A aviação russa iniciou sua intervenção na Síria em 30 de setembro de 2015 para apoiar o presidente Bashar al-Assad. Embora Moscou afirme que só ataca “alvos terroristas”, os países ocidentais acusam os russos de bombardear os opositores do regime sírio e de destruir infraestruturas civis, especialmente em Aleppo, no norte do país.

Um total de 49% dos interrogados opinou que a Rússia tem que “seguir intervindo no que ocorre na Síria” e 28% declararam que não deveria seguir envolvida no país árabe.

Desde seu início, em 2011, o conflito sírio deixou mais de 300.000 mortos e provocou o deslocamento de mais da metade de sua população de 18,5 milhões de habitantes.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Correio Braziliense

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *