Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 27/02/2014 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Rússia quer expandir sua presença militar na América Latina

140227085807_russian_navy_624x351_ap

Segundo informações da agência de notícias russa RIA Novosti o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, afirmou que seu país está pensando em expandir sua presença militar em vários países, incluindo a Venezuela, Cuba e Nicarágua.

O informe da agência, diz ainda que a lista de lugares onde as negociações estão mais avançadas inclui Vietnã, Cingapura e Seicheles. Shoigu disse que o objetivo russo é fazer com que suas Forças Armadas possam usar bases militares, portos e aeroportos em lugares estratégicos no mundo, para missões de patrulha internacional.

A diretora do Centro de Políticas de Defesa e Segurança do centro americano de pesquisas RAND Corporation, Olga Oliker, disse em entrevista a BBC que a ideia da Rússia é expandir sua influência global.

“Me parece interessante que entre os países mencionados estão nações na América Latina, Ásia e Oriente Médio. Isso é realmente sobre um papel mais global da Rússia, que já sabemos que ela quer ter, e não é surpreendente. Mas é uma confirmação”, diz ela.

Para Moisés Naím, do departamento de economia internacional da Carnegie Endowment for Peace, as declarações do ministro russo têm relação com o momento vivido pela Ucrânia. Ele acredita que Putin viu na pressão do povo ucraniano uma forma de enfraquecimento do poder russo. Por isso ele estaria considerando agora estabelecer bases militares em outros países.

“A Rússia e (o presidente Vladimir) Putin estão agindo com a mentalidade da Guerra Fria, em que cada ação da potência rival gera uma resposta parecida. No caso da Ucrânia, que estava prestes a afirmar um acordo de associação com a Europa, Putin interveio de maneira agressiva para impedir que o presidente [Victor] Yanukovych firmasse esse convênio”.

Em 2008, durante visita oficial a Moscou, o então presidente da Venezuela, Hugo Chávez, manifestou seu apoio à presença militar russa em território venezuelano.

“A Rússia tem potencial suficiente para garantir sua presença em diferentes partes do mundo. Se as Forças Armadas russas quiseram estar na Venezuela, serão recebidas calorosamente”, disse Chávez, na época.

Deixe seu comentário no Comerj.

Fonte: BBC Brasil

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *