Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 31/08/2016 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Radicalização: Estado Islâmico torce por Trump, considerado o ‘inimigo perfeito’

dtq-trump-Reprodução-Youtube

Grupo terrorista vê no magnata justificativa para radicalização

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) está “torcendo” para a eleição do magnata republicano Donald Trump à Casa Branca, por considerá-lo o “inimigo perfeito”.

Isso porque, com os discursos de Trump contra imigrantes e muçulmanos, o EI tem combustível para radicalizar pessoas nos Estados Unidos e na Europa.

A “preferência” dos terroristas por Trump, que enfrentará a democrata Hillary Clinton nas urnas em novembro, foi constatada em comentários nas redes sociais feitos por militantes do EI, de acordo com a revista ‘Foreign Affairs’.

Diferentemente de Trump, Hillary evita adotar posições contrárias aos muçulmanos e segue a mesma linha do atual presidente, Barack Obama, de criticar apenas os terroristas, e não o Islã.

Durante sua campanha eleitoral, Trump prometeu derrotar o califado do Estado Islâmico a todo custo, bombardeando e enviando ao menos 30 mil soldados para combate, e até usando armas nucleares, se necessário.

Além disso, o republicano propôs limitar a entrada nos EUA de muçulmanos e de pessoas que vivem em países com risco de terrorismo. Em um primeiro momento, os analistas acreditaram que as sugestões de Trump provocariam a ira dos jihadistas do Estado Islâmico e dariam motivo para novos atentados. Mas a reação foi contrária.

As declarações acabam alimentando o radicalismo islâmico e chegam a ser usadas pelos próprios terroristas para campanhas contra o Ocidente. Os jihadistas consideram o republicano um líder instável e irracional cujas decisões impulsivas podem enfraquecer os Estados Unidos.

“Peço a Deus para que Trump vença as eleições na América”, escreveu na semana passada o porta-voz do Estado Islâmico no canal Nashir, no Telegram.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: R7

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *