Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 16/06/2015 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Projeções erradas levaram governo Dilma a ‘pedaladas fiscais’

dilma

As manobras fiscais usadas pelo governo Dilma Rousseff para fechar suas contas no azul tiveram origens provenientes de erros e projeções econômicas otimistas que elevaram artificialmente as previsões de receita do orçamento federal. É o que aponta o relatório sobre as contas de 2014 que será votado nesta quarta-feira (17) pelo Tribunal de Contas da União. As informações são do jornal ‘Folha de S.Paulo’.

As chamadas “pedaladas fiscais” estão na mira do TCU, principal órgão externo de fiscalização dos gastos do governo federal. De acordo com a instituição, em quatro anos a diferença entre o que se projetou e o que de fato entrou no caixa foi de R$ 251 bilhões.

O relator do processo no TCU, ministro Augusto Nardes, vem dando sinais de que pode recomendar ao Congresso que as contas de Dilma Rousseff sejam reprovadas, sob alegação de que o governo escondeu diversas dívidas, estimadas em R$ 256 bilhões.

Em 2012, por exemplo, o governo errou em R$ 67 bilhões a projeção de suas receitas. Só na arrecadação de impostos e contribuições, o resultado foi 12% menor que a previsão orçamentária.

Os erros foram ainda mais graves em 2014. O governo previu arrecadar R$ 1,3 trilhão no orçamento aprovado, mas conseguiu realizar R$ 1,2 trilhão – valor R$ 110 bilhões abaixo do previsto.

Se a decisão do TCU nesta quarta for desfavorável ao governo, o julgamento abrirá caminho para a rejeição das contas de Dilma no Congresso, um processo que pode levar anos, e oferecerá novos argumentos para os líderes da oposição que defendem o impeachment da presidente.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Folha de S.Paulo e BOL

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *