Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 04/03/2013 em Mensagens Pastores | Nenhum comentário

Princípios para a sustentação da família (Parte 2)

União Carnal – procriação e recreação

… tornando-se os dois uma só carne…” (Gn 2:24c)

Procriação (União Física – Biológica)

Um dos aspectos funcionais do casamento é a perpetuação da raça humana, isso está explicitado em Gn 1:28b: “Deus os abençoou, e lhes disse: “Sejam férteis e multipli-quem-se! Encham e subjuguem a terra!…” (BNVI) Há casais que fazem a opção radical de não ter filhos, essa decisão pode no futuro ser a causa de conflitos, desajustes e infelicidade conjugal. Filhos são herança do Senhor (Sl 127:3) e trazem equilíbrio na relação do casal. Tê-los não é opcional, é uma necessidade. Quando o casal, em função de um problema de infertilidade, não pode gerar filhos biológicos, eis uma grande oportunidade para gerar a partir do coração (adoção). Casais que adotam crianças repetem o gesto de Deus, pois Ele só tem um filho legítimo (Jesus), os demais são todos adotados, inclusive eu e você (Rm 8:15).

Recreação – (União emocional)

Não se pode negar a volúpia sexual (Pv 5:19). A satisfação que o sexo fornece é o prazer obtido da reafirmação do preito original do mútuo amor. Sem o prazer do sexo, sem a união física, o casamento se torna platônico, estéril e ilusório. A Bíblia é muito rica quando se trata do prazer proporcionado pelo ato conjugal. Há um texto em Provérbios que, numa linguagem figurada, ensina como o casal deve usufruir desta bênção planejada por Deus aos seus filhos:

“Beba das águas da sua cisterna (fidelidade), das águas que brotam do seu próprio poço. Por que deixar que as suas fontes transbordem pelas ruas, e os seus ribeiros pelas praças? Que elas sejam exclusi-vamente suas, nunca repartidas com estranhos. Seja bendita a sua fonte! Alegre-se com a esposa da sua juventude. Gazela amorosa, corça graciosa; que os seios de sua esposa sempre o fartem de prazer, e sempre o embriaguem os carinhos dela” (Pv 5:15-19 BNVI). Paulo, o apóstolo, também se preocupou com o ajustamento sexual dos casais da igreja de Corinto, pois só assim eles estariam fortalecidos para vencer as tentações. Gosto da maneira clara como ele coloca o assunto:

“O marido deve cumprir os seus deveres conjugais para com a sua mulher, e da mesma forma a mulher para com o seu marido. A mulher não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim o marido. Da mesma forma, o marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim a mulher. Não se recusem um ao outro, exceto por mútuo consentimento e durante certo tempo, para se dedicarem à oração. Depois, unam-se de novo, para que Satanás não os tente por não terem domínio próprio” (1 Co 7:3-5 BNVI). O que Paulo está dizendo é que o ajustamento sexual do casal é a melhor maneira para se prevenir contra os pecados sexuais.

Intimidade – transparência

O homem e sua mulher viviam NUS, e não sentiam vergonha” (Gn 2:25)

Casar é conhecer, e só há conhecimento e intimidade quando homem e mulher se descobrem um para o outro no relaciomento conjugal. Essa nudez na relação de casal deve ser mais do que física, precisa ser emocional, psicológica e espiritual. Conheço casais que dormem na mesma cama e até se relacionam sexualmente, mas vivem como dois estranhos, não há intimidade, não se conhecem. Quando é que o cônjuge se desnuda interiormente para que o(a) parceiro(a) o conheça? Quando se constrói uma relação de confiança e de amizade dentro do casamento. Ninguém abre as gavetas da intimidade da sua alma para uma pessoa que não inspira confiança. A falta de liberdade e segurança faz os casais deixarem de crescer em intimidade. Quando o casal procura desenvolver e aprofundar o compromisso de amizade e confiança na relação, os dois crescem em intimidade e fortalecem o casamento.

Conclusão

Quando estes quatro princípios, independência grata, fidelidade na preservação da unidade , união sexual ajustada e intimidade física, emocional e espiritual, são levados a sério, não tem como o casal não ser feliz, contando sempre com a bênção do Senhor no relacionamento. Termino dizendo a você que o meu sonho é ver o maior número possível de famílias caminhando debaixo da graça do Senhor!

Visite nosso site: www.amofamilia.com.br

www.facebook.com/prjosuegoncalves

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *