Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 12/11/2015 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Preso com 800Kg de cocaína, filho de Maduro é extraditado para os EUA

cocaina-EBC

Efraín Antonio Campos Flores, filho de criação de Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, foi preso na manhã desta quarta-feira (11) no Haiti com 800 quilos de cocaína em uma operação coordenada pela agência antidrogas dos Estados Unidos (DEA) e pela Procuradoria Federal do Distrito Sul de Nova York, segundo informações do governo americano obtidas por ‘Veja.com’.

Campos Flores é sobrinho da primeira-dama Cilia Flores e foi criado por ela e por Maduro desde criança. No momento da prisão, ele estava na companhia de seu primo Francisco Flores de Freitas. Eles foram presos em Porto Príncipe, quando desembarcavam com a droga que havia sido despachada da Venezuela e tinha como destino o México e os Estados Unidos.

Os venezuelanos foram extraditados para os Estados Unidos e estão em um presídio federal. Eles serão processados por tráfico internacional de drogas.

De acordo com o ‘Wall Street Journal’, os dois homens devem se apresentar nesta quinta-feira (12) ante um juiz federal em Nova York.

Desde 2012, a Venezuela está no radar das autoridades dos Estados Unidos por causa do envolvimento de militares e líderes chavistas com o narcotráfico. Em 2012, o ex-juiz Eládio Aponte Aponte revelou a existência do Cartel dos Sóis – nome em referências às divisas que os generais carregam no uniforme. Segundo ele, o tráfico de drogas no país é coordenado por militares, sobretudo pelo presidente da Assembleia Nacional Diosdado Cabello.

Em janeiro deste ano, o ex-guarda-costas de Cabello, Leamsy Salazar, se exilou nos Estados Unidos e revelou a intrincada rede de corrupção e tráfico de drogas chefiada por Cabello e membros da alta cúpula do governo, entre eles, o filho do ex-presidente Chávez, Hugo Chávez Colmenares.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Veja e G1

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *