Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 12/08/2016 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Presidente Michel Temer decreta luto pela morte de soldado da Força Nacional

dtq-soldado

O militar da Força Nacional morreu após ser baleado por traficantes no Rio

O presidente interino, Michel Temer, decretou nesta (12) luto oficial em todo país, pelo período de um dia, pelo falecimento do soldado Hélio Vieira Andrade, da Polícia Militar de Roraima. Ele integrava a Força Nacional que atua nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. O decreto de Temer foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira, informou a ‘Agência Brasil’.

Hélio Vieira Andrade morreu no Hospital Salgado Filho, no Méier, bairro da zona norte do Rio, onde estava internado desde a última quarta-feira (10), após ter sido ser baleado por homens armados, na Vila do João, no Complexo de Favelas da Maré.

Ele foi atingido na cabeça por um tiro quando, junto com mais dois colegas de farda, entrou por engano na comunidade.

Exército controla acesso à comunidade

Soldados do Exército mantêm o controle do acesso à comunidade Vila do João, onde três militares da Força Nacional foram feridos nesta quarta-feira à tarde. Dois jipes foram estacionados na entrada, no entroncamento com a Linha Amarela, e os soldados ficaram posicionados de frente para uma das ruas principais da comunidade, que faz parte do Complexo da Maré.

Ao longo da manhã e do início da tarde, um grande efetivo entrou na Vila do João, incluindo homens do Exército, da Polícia Federal, Polícia Militar e Força Nacional. O objetivo é encontrar três traficantes apontados como envolvidos no ataque em que um dos soldados foi atingido por estilhaços, outro por um tiro de raspão e um terceiro por uma bala na testa. Eles erraram o caminho, quando tentavam acessar a Linha Vermelha.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, no início da noite desta quinta-feira (11) o soldado Hélio Andrade permanecia muito grave no Centro de Tratamento Intensivo do Hospital Municipal Salgado Filho.

Mais cedo, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, que estava no Parque Olímpico de Deodoro, comentou a operação das Forças Armadas no Complexo da Maré.

“Desde as 2h o Exército bloqueou as principais saídas, com apoio da Força Nacional, enquanto o Batalhão de Operações Especiais [Bope] iria vasculhar a Vila do João para tentar encontrar os responsáveis que fizeram aquilo. Vamos continuar procurando, não por uma questão de revidar, mas porque os responsáveis têm de ser punidos”, disse Jungmann.

Até o meio da tarde, o serviço Disque Denúncia já havia recebido até o meio da tarde, 11 informações sobre os três traficantes apontados como responsáveis pelo ataque.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Agência Brasil e Correio Braziliense

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *