Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 09/06/2015 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Policial saca arma e imobiliza garota negra desarmada

alx_2_original

O policial Eric Casebolt se ajoelha sobre as costas de Dajerria Becton, uma adolescente de 15 anos que frequentava uma festa em Dallas, no Texas. Ele foi afastado de suas funções enquanto as autoridades investigam o ocorrido

Mais uma investigação envolvendo abusos cometidos por policiais brancos contra jovens negros foi aberta nesta semana nos Estados Unidos. Desta vez o incidente ocorreu no subúrbio de McKinney, em Dallas, no Texas, na última sexta-feira (5). Um vídeo da ação das autoridades para dispersar jovens que frequentavam uma festa flagrou o momento em que Eric Casebolt, um oficial branco que está há dez anos na polícia local, saca sua arma contra adolescentes negros desarmados e usa força desproporcional para imobilizar uma garota de 14 anos. Casebolt puxa a menina pelos braços, pressiona o seu rosto contra o chão e se ajoelha sobre as costas da jovem para assegurar que ela não moverá as mãos. Ele foi afastado de suas funções enquanto as autoridades investigam o ocorrido.

A polícia de Dallas diz que foi chamada ao local após moradores do bairro, localizado em uma área predominantemente branca da cidade, denunciarem distúrbios que estariam sendo provocados por jovens de outras localidades que haviam comparecido a uma festa na piscina. Brandon Brooks, o jovem que filmou o vídeo do abuso policial, disse que uma briga entre uma mãe e uma menina teria levado os vizinhos a ligarem para a polícia. “Todos correram quando os policiais chegaram, incluindo as pessoas que não tinham feito nada”, escreveu o rapaz em sua conta no YouTube. “Os policiais, então, começaram a ordenar que as pessoas se deitassem no chão e as algemaram sem razão alguma. O uso desse tipo de força não é adequado contra crianças e transeuntes inocentes”.

Dajerria Becton, a menina imobilizada pelo policial, disse que Casebolt agiu de forma desproporcional por acreditar que ela havia desacatado a sua autoridade. “Ele me disse para andar e eu continuei andando. Acho que ele pensou que eu estava dizendo coisas rudes para ele”, disse a garota à rede KDFW. “Ele me agarrou, virou o meu braço por trás das minhas costas e me empurrou na grama. Ele começou a puxar minhas tranças e eu passei a gritar para ele sair de cima de mim porque as minhas costas estavam doendo muito”. Dajerria, que estava vestindo apenas um biquíni quando foi imobilizada por Casebolt, afirmou que estava no local porque havia sido convidada para a festa.

Greg Conley, chefe da polícia de McKinney, disse que a ação policial foi necessária porque haviam “jovens que estavam criando distúrbios, brigando e que se recusavam a deixar” o local. Ele disse que ninguém ficou ferido na operação e que um homem foi levado sub custódia por obstruir o trabalho das autoridades e resistir à prisão. O prefeito Bian Loughmiller afirmou, por meio de um comunicado, que ficou “conturbado e preocupado” após assistir ao vídeo. “Nossa expectativa como um conselho [administrativo] da cidade é de que o nosso departamento de polícia e que os outros departamentos atuem profissionalmente e com a força apropriada para cada situação enfrentada”, declarou Loughmiller.

Outro caso

A Justiça da Carolina do Sul aceitou nesta segunda-feira a acusação de homicídio contra o ex-policial Michael Slager, que, no dia 4 de abril, atirou oito vezes contra as costas de Walter Scott, um homem negro que fugia desarmado de uma batida por estar devendo o pagamento de pensão dos filhos. Slager, que é branco, pode pegar de trinta anos de cadeia à pena de prisão perpétua sem a possibilidade de condicional.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Veja

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *