Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 03/09/2013 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Planalto recebe alerta de protesto violento em desfile militar

Planalto_Roberto-Stuckert-Filho_PR

O governo federal detectou por meio de monitoramento das redes sociais ameaças de radicalização por parte de grupos como o “Black Bloc” nas manifestações de rua previstas para o Sete de Setembro.

Segundo o estudo, há risco de atos de violência pela manhã no desfile militar da Esplanada dos Ministérios, que terá a presença da presidente Dilma Rousseff, e no jogo entre Brasil e Austrália, que será realizado no estádio Mané Garrincha, às 16h15.

Conforme a Folha antecipou nesta segunda-feira (2), Dilma mandou reforçar a segurança no desfile justamente para tentar evitar atos de vandalismo.

O governo também recebeu alerta de protestos violentos no Rio Janeiro.

Apostando no que chama de o “maior protesto da história do Brasil”, o Anonymous – formado por pessoas que se identificam por meio de apelidos e usam máscaras similares à do filme “V de Vingança” – promete manifestações em 140 cidades.

Na pauta de reivindicações, o fim do voto obrigatório, a saída de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado e a prisão imediata dos condenados no mensalão.

Reação

Para se contrapor às manifestações do grupo Anonymous, dirigentes do PT convocam a militância do partido para sair às ruas no sábado (07/09).

Em vídeo publicado na internet, o dirigente nacional Valter Pomar chamou de “grupo de torturadores aposentados, vivandeiras, viúvas da ditadura, direitistas em geral” os organizadores dos protestos e orientou os petistas a darem resposta “forte e clara”.

“Temos que ir às ruas participar dos desfiles, das comemorações, das atividades desse dia apresentando com clareza nossas bandeiras, nossas propostas e defendendo a democracia, os direitos sociais e a soberania que foram conquistadas por nós, contra eles”, disse Pomar.

Fonte: Folha

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *