Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 27/07/2015 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Partidos temem uma nova leva de delações na Lava Jato

lavjato

Ex-diretores da Petrobrás Renato Duque, Nestor Cerveró e Jorge Luiz Zelada são três alvos de apurações

O acordo de cooperação firmado com a Suíça e a expectativa de novas delações deixaram em alerta as cúpulas de PT e PMDB. Segundo apurou o ‘Estado’, os dois partidos tem que, diante do avanço da Operação Lava Jato rumo ao caminho do dinheiro no exterior, outros operadores do chamado “núcleo político” do esquema de corrupção decidam contar o que sabem em busca da redução de penas.

A quebra dos sigilos bancários de contas mantidas por offshores na Suíça, enviadas por autoridades daquele país, foram consideradas provas cabais do envolvimento de ex-diretores da Petrobrás indicados pelo PT e PMDB no esquema de corrupção e lavagem. Os ex-diretores da Petrobrás Renato Duque (Serviço), Nestor Cerveró e Jorge Luiz Zelada (ambos Internacional) são três dos alvos dessas apurações. Os três estão presos preventivamente em Curitiba.

No PT, a maior preocupação diz respeito a Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobrás, e João Vaccari Neto.

Preso desde março, João Vaccari Netto cuidou do pagamento de R$ 4 milhões para o PT, via doações oficiais ao partido e anúncios pagos em editora ligada aos petistas, indica o Ministério Público Federal. No caso do PMDB, a peça-chave para os investigadores da Lava Jato é o lobista e operador de propinas Fernando Antonio Soares Falcão, o Fernando Baiano, preso de dezembro e prestes a ser condenado.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Estadão

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *