Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 11/06/2015 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Organizado pelo Dep. Sóstenes, bancada cristã faz ato de repúdio a Parada Gay

Camara-Gustavo-Lima-Câmara-dos-Deputados

Aos gritos de ‘respeito’, os parlamentares também criticaram outros movimentos como a ‘marcha das vadias’ e a ‘marcha da maconha’

Aos gritos de “respeito”, deputados evangélicos e católicos fizeram nesta quarta-feira (10) uma manifestação no plenário da Câmara Federal contra a parada gay, a “marcha das vadias” e a “marcha da maconha”. Com cartazes que traziam fotos da 19ª Parada do Orgulho LGBT, realizada no domingo (7), os parlamentares subiram à tribuna e pediram que atos públicos que “ferem a família” e a liberdade religiosa sejam transformados em “crime hediondo”.

Veja também: Vídeo: O Boticário, Parada Gay e PT. O que eles têm em comum? Pr. Silas comenta

A ação foi idealizada pelo deputado federal Sóstenes Cavalcante, que providenciou o material de divulgação como cartazes e banners. “O plenário ficou em estado de choque”, afirmou o deputado, e também presidente da Comissão ‘Estatuto da Família’, que também falou ao presentes. Veja o vídeo abaixo.

Os parlamentares protestaram carregando cartazes, como esse, com imagens dos eventos denunciados

Os parlamentares protestaram carregando cartazes, como esse, com imagens dos eventos denunciados

Os parlamentares religiosos criticaram, sobretudo, o fato de a atriz transexual Viviany Beleboni ter se prendido na cruz, durante a parada gay, para representar o sofrimento dos homossexuais no Brasil.

“Os ativistas do movimento LGBT cometerem crime de profanação contra símbolo religioso, ferindo a todos os cristãos ao usarem uma pessoa pregada na cruz, utilizando símbolos do cristianismo de forma escandalosa, zombando e ridicularizando o sacrifício de Jesus”, diz nota de repúdio lida na tribuna pelo presidente da Frente Parlamentar Evangélica, João Campos (PSDB-GO).

A nota é assinada ainda pelo deputado Givaldo Carimbão (PROS-AL), presidente da Frente Parlamentar Mista Católica Apostólica Romana, e pelo deputado Alan Rick (PRB-AC), presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Vida e da Família.

“Temos que tipificar como crime hediondo essas cenas, que atingem nossas famílias”, discursou o líder do PSD, Rogério Rosso (DF), que também participou do ato. Coube ao presidente do PPS, deputado Roberto Freire (SP), sair em defesa da “diversidade” e do Estado laico.

Saiba mais: Vídeo: senador Malta pede apuração de crimes com verba federal na Parada Gay

“Vivemos uma República laica. Não podemos transformar isso aqui numa igreja. Estou querendo trazer à lembrança de todos que não é para falar em nome dos 513 deputados. Respeitem a diversidade, respeitem a República laica”, afirmou.

Assista ao pronunciamento abaixo do deputado federal Sóstenes Cavalcante e deixe o seu comentário no Comerj.

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *