Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 27/07/2016 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Mulher de Lula cobra R$ 300 mil investidos em triplex no Guarujá

dtq-casal-Lula

Investimento foi feito em cota-parte de empreendimento na cidade. Operação Lava Jato investiga aquisição de triplex; Lula nega ter sido dono

A ex-primeira dama, Marisa Letícia, entrou com uma ação contra a construtora OAS e a cooperativa habitacional dos bancários, a Bancoop, para reaver R$ 300 mil que afirma ter pago na compra de cota-parte de um empreendimento em Guarujá, no litoral de São Paulo. Os valores teriam sido desembolsados entre 2005 e 2009. As informações são do programa ‘Bom Dia Brasil’.

A Operação Lava Jato investiga se o imóvel seria do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e se estaria ligado a esquema de corrupção na Petrobrás. O caso está nas mãos do juiz federal Sérgio Moro.

A defesa do ex-presidente Lula nega que ele tenha sido dono de um apartamento no edifício, afirma que a família desistiu da compra e que não foi beneficiada pela construtora OAS.

Em nota divulgada na terça-feira (26), os advogados de Marisa Letícia afirmaram que ela e “seus familiares não adquiriram qualquer unidade do Edifício Solaris, apenas reclamam o direito ao ressarcimento do que investiram na cota-parte”.

A construtora OAS, que assumiu a conclusão da obra, disse que não foi notificada sobre a ação e que, por esse motivo, não irá se manifestar.

A Bancoop afirma que todas as obrigações sobre o Edifício Solaris, onde fica o apartamento, são de responsabilidade da OAS, que assumiu a obra em 2009.

Investigação

Segundo o Ministério Público Federal, Lula está sendo investigado porque há indícios de que ele recebeu dinheiro desviado da Petrobras por meio da execução de reformas no apartamento triplex do Guarujá e do sítio de Atibaia, no interior de São Paulo. O ex-presidente chegou a ser levado para depor de forma coercitiva no aeroporto de Congonhas em março.

Também são alvo de investigação pagamentos que passam de R$ 30 milhões para o Instituto Lula e para a empresa de palestras do ex-presidente.

Lula nega ter sido beneficiado ou cometido irregularidades.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: G1

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *