Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 07/11/2016 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Moro opina sobre foro privilegiado e Gilmar Mendes rebate

Gilmar Mendes questiona ideia do juiz Sérgio Moro para foro privilegiado. Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a posição do juiz da Lava Jato sobre foro privilegiado é “uma opinião” entre muitas que tratam do tema

Gilmar Mendes questiona ideia do juiz Sérgio Moro para foro privilegiado. Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a posição do juiz da Lava Jato sobre foro privilegiado é “uma opinião” entre muitas que tratam do tema

“O ideal seria, realmente, restringir o foro privilegiado, limitar a um número menor de autoridades. Quem sabe, os presidentes dos Três Poderes.” A proposta é do juiz federal Sérgio Moro, titular da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba, responsável pelos julgamentos da Operação Lava Jato em primeira instância. Mas para o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, a ideia é simplista. A informação é do ‘Correio Braziliense’.

Aos 44 anos, Moro personifica a força-tarefa que investiga esquema de corrupção, desvios e cartel na Petrobras. Em entrevista exclusiva, a primeira feita a imprensa, publicada neste domingo (6) pelo jornal ‘O Estado de S. Paulo’, o juiz da maior operação de combate à corrupção do País, deflagrada em março de 2014, apontou problemas na proposta da Lei de Abuso de Autoridade, defendida pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Ele também falou sobre o escândalo na Petrobras, alertou para o “risco à independência da magistratura” e defendeu o envolvimento do Congresso no combate à corrupção e a importância de se criminalizar o caixa 2.

Acusado pelo PT de ser um algoz do partido, o juiz afirmou que “processo é questão de prova” e acha “errado tentar medir a Justiça por essa régua ideológica”. Sobre atuação político-partidária, avisa que não será candidato: “Não existe jamais esse risco”.

Ministro rebate

O presidente do TSE e ministro do STF, Gilmar Mendes, classificou como simplista a sugestão feita pelo juiz Sérgio Moro. “Para todo problema complexo, uma solução simples é geralmente errada”, afirmou Mendes. O ministro do questionou também a ideia de que somente a primeira instância é célere e o Supremo é lento. Ele lembrou que no julgamento do mensalão o caso andou mais rapidamente na Corte do que no juízo de primeiro grau.

Na entrevista, em que frisou que “jamais” existe o risco de se candidatar a cargo eletivo, Moro disse que o Supremo tem cumprido papel importante na Lava Jato, mas avaliou haver “alguns problemas estruturais”. Ele citou que a Corte tem um número limitado de juízes para apreciar casos criminais e disse que a melhor solução é retirar esse “privilégio” de um “bom número de autoridades”.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a posição do juiz da Lava Jato sobre foro privilegiado é “uma opinião” entre muitas que tratam do tema. Sem se manifestar pessoalmente se é a favor da mudança, Maia afirmou que há propostas sobre o assunto em discussão na Câmara.

Maia também afirmou que o projeto de lei sobre o abuso de autoridade, também criticado por Moro, foi sugerido por juristas renomados. Segundo ele, nenhum tema é “mito” para ser votado desde que seja debatido de forma transparente.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Correio Braziliense

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *