Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 12/03/2014 em Gospel, Notícias | Nenhum comentário

Missionário australiano de 75 anos é libertado na Coreia do Norte

Missionario-australiano

Na última semana, autoridades da Coreia do Norte libertaram John Short, um missionário australiano de 75 anos, preso há cerca de um mês alegadamente em função de seu trabalho cristão. O homem foi recebido na cidade de Pequim, China, por funcionários da embaixada australiana.

Short vive em Hong Kong e o Departamento de Relações Exteriores e Comércio da Austrália garantiu que fará todos os esforços para que ele volte para casa o mais rápido possível. Segundo informações da imprensa norte-coreana, o missionário foi libertado pela idade e após pedir desculpas.

Em viagem junto com o cristão chinês Wang Chong, John Short visitou um templo budista e confessou que espalhou vários panfletos religiosos em língua coreana pelo local, com o intuito de pregar o cristianismo diante da realidade de total restrição religiosa e cultural que a Coreia do Norte vive.

No comunicado com as desculpas, o missionário revela também que é a segunda vez que visita a Coreia do Norte, desta vez “para propagar folhetos bíblicos em maior quantidade”. Contudo, consta que ele se arrependeu de ter cometido um “insulto para o povo coreano”, principalmente por ter divulgado o material no dia do aniversário do líder supremo Kim Jong Il.

Casos semelhantes

O caso de John Short não é o único, situações semelhantes ainda acontecem, como o de Merrill Newman. Ele é veterano de guerra dos EUA, preso pelo governo local foi libertado depois dos norte-coreanos o deterem por mais de uma semana, ao supostamente participar de tramas suspeitas em Pyongyang, segundo acusações de autoridades locais.

Já Kenneth Bae, cristão norte-americano, foi condenado a quinze anos de trabalhos forçados, por supostamente ter planos para derrubar o governo de Kim Jong Il. Com sérios problemas de saúde, o homem foi transferido para um hospital. Ele foi preso no final de 2012.

Segundo a irmã de Bae, Terri Chung, ele sofre de vários problemas, incluindo diabetes, inchaço no coração, pedras nos rins e dores nas costas.

No início desde ano quatro congressistas norte-americanos, veteranos da Guerra da Coreia, enviaram uma carta ao líder norte-coreano Kim Jong-un pedindo a liberdade do missionário americano.

A Coreia do Norte tem passado por uma ditadura brutal desde sua formação, em 1948. Liderada pela dinastia Kim, o país vive um regime de repressão em diversas instâncias, como é o caso da religião, onde ao menos 100 mil cristãos estão presos, trabalhando sob tortura e possível execução, de acordo com alguns grupos religiosos.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: The Christian Post

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *