Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 17/01/2017 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Ministro recebe secretários para discutir crise penitenciária no país

Foram chamados para o encontro, em Brasília, secretários estaduais de segurança de todo o país; na pauta também está o plano nacional de segurança

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, recebeu na manhã desta terça-feira (17), em Brasília, secretários estaduais de segurança pública de todo o país para discutir a crise penitenciária e ações do plano nacional de segurança, anunciado pelo governo no dia 6 de janeiro.

Nos primeiros 16 dias de 2017 já foram registradas mais de 130 mortes nos presídios do país. A maioria delas, em rebeliões nas penitenciárias de Manaus, de Boa Vista e na de Nísia Floresta (RN), que foi o caso mais recente.

Homens da Força Nacional foram enviados para as regiões mais críticas e o governo federal e integrantes do Judiciário têm realizado reuniões para encontrar saídas para a crise.

Um dos pontos que estão na pauta da reunião do ministro com os secretários é a criação de 27 núcleos de inteligência policial nas capitais do país, ação prevista no plano nacional de segurança.

Também é tema do encontro o cronograma de execução dos recursos federais liberados no final de dezembro para a área de segurança.

Antes da reunião, o secretário de Administração Penitenciária de São Paulo, Lourival Gomes, defendeu o aumento de audiências de custódia, em que os presos são levados a um juiz que decide sobre a necessidade de encarceramento ou não.

Ele também defendeu a da atuação conjunta da Justiça com defensores públicos para rever os processos de internos e verificar a possibilidade de liberar aqueles que estão detidos sem necessidade.

Gomes também disse que sugeriria ao Ministro da Justiça um aumento da duração do RDD, o regime disciplinar diferenciado, no qual o preso fica em uma cela especial, com maior grau de isolamento e restrições de contato com a parte externa da penitenciária.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: G1

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CLOSE
CLOSE