Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 13/06/2016 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Massacre em Orlando: a maior matança a tiros dos EUA

dtq-Barack-Obama-Pete-Souza-The-White-House

O presidente dos EUA, Barack Obama, recebe de James Comey (FBI), informações sobre o atentado em boate. Desde que Obama é presidente, apesar de suas tentativas de endurecer o controle de armas, todos os anos ocorre pelo menos um massacre com várias vítimas

O ataque à uma boate gay de Orlando (Flórida, EUA), ocorrido na madrugada domingo (12), é o maior massacre a tiros dos Estados Unidos. Segundo os dados das autoridades norte-americanas, até então esse posto era ocupado pela matança na Virginia Tech, que deixou 33 vítimas em 2007 – incluindo o atirador. Desde que Barack Obama chegou à Casa Branca, em janeiro de 2009, apesar de suas tentativas de endurecer o controle de armas, todos os anos ocorreu pelo menos um massacre com várias vítimas por disparos de armas de fogo.

Confira abaixo os taques mais recentes e os que mais comoveram o país, listados pelo site de ‘El País’, que nesses anos reabriu o debate – sem fruto algum de avanço – sobre a regulamentação da posse de armas.

12 de junho de 2016

Pelo menos 50 pessoas morrem e outras 53 ficam feridas em um ataque a uma boate gay em Orlando, Flórida. As autoridades confirmaram que um homem armado entrou na casa noturna por volta das duas da madrugada (hora local) e disparou contra os clientes. Quando a polícia tentou dominá-lo, o atacante regressou ao interior e se entrincheirou com vários reféns. Estava armado com um fuzil de assalto e um “artefato” que os peritos explodiram depois. As autoridades informaram que o atacante, identificado como Omar Mateen, de nacionalidade norte-americana, morreu.

2 de dezembro de 2015

Um tiroteio em uma unidade de serviço social da cidade de San Bernardino, na Califórnia, deixa 14 mortos e quase uma vintena de feridos. O ataque foi perpetrado por um casal que morreu horas depois em uma troca de tiros com a polícia a vários quilômetros do lugar da tragédia. Foi a pior matança dos Estados Unidos desde a morte de 27 pessoas em uma escola infantil em Newtown, Connecticut.

27 de novembro de 2015

Três pessoas são mortas e outras nove feridas no ataque de Robert Dear a uma clínica de Planejamento Familiar em Colorado Springs, Colorado. Um dos mortos é o policial que o enfrentou. Dear manteve os pacientes dessa clínica médica como reféns durante cinco horas.

1 de outubro de 2015

Uma dezena de estudantes morrem a tiros na Universidade de Umpqua, em Oregon. O responsável pela matança, identificado como Chris Harper Mercer, tinha 26 anos e morreu durante troca de tiros com a polícia.

16 de julho de 2015

Cinco membros do Exército morrem em um ataque a duas unidades militares distintas em Chattanooga, Tennessee. O atirador foi identificado como Mohamed Youssuf Abdulazeez, de 24 anos.

18 de junho de 2015

A tragédia chega a uma igreja da comunidade afro-americana em Charleston, Carolina do Sul, quando um jovem supremacista dispara contra os fiéis que acompanhavam uma leitura da Bíblia. Nove pessoas morrem, incluindo um senador estadual.

23 de maio de 2014

Um universitário assassina seis pessoas em dois incidentes separados na localidade californiana de Isla Vista. Tinha 22 anos e se suicidou pouco depois.

2 de abril de 2014

Um novo ataque na base militar de Fort Hood deixa três mortos e 15 feridos quando um veterano da guerra do Iraque abre fogo contra seus companheiros. O atacante é identificado como Ivan Lopez, que se suicidou após a ação.

16 de setembro de 2013

Aaron Alexis, 34 anos e ex-reservista do Exército, assassina 12 pessoas e deixa outras 14 feridas ao atacar o Comando de Operações da Marinha em Washington, a menos de cinco quilômetros da Casa Branca e dois do Capitólio. O atirador foi morto.

14 de dezembro de 2012

Adam Lanza, de 20 anos, entra na escola de ensino fundamental Sandy Hook, en Newtown (Connecticut) e dispara 154 balas com um fuzil. Acabou com a vida de 20 crianças e seis adultos e depois se matou com uma pistola Glock. O impacto da matança reabriu nos Estados Unidos o debate sobre a posse de armas e as brechas na legislação que permitem ter fácil acesso a elas.

5 de agosto de 2012

Um veterano do Exército ataca uma instituição sikh em Wisconsin e mata seis de seus membros. O ataque deixa quatro feridos. O agressor, identificado como Michael Page e membro de um grupo supremacista, é morto por disparos da polícia.

20 de julho de 2012

James Holmes, de 24 anos, irrompe em um cinema de Aurora, Colorado, e atira contra os espectadores na estreia do último filme da saga do Batman. Usava uma máscara de gás e um colete à prova de balas. Assassina 12 pessoas e fere outras 58. Holmes poderia ter causado um massacre ainda maior: tinha deixado várias granadas prontas para explodir em seu apartamento no instante em que a polícia entrasse. O FBI conseguiu desativá-las antes.

8 de janeiro de 2011

Jared Lee Loughner  abre fogo durante um evento da congressista Gabrielle Giffords diante de um supermercado em Tucson, Arizona. Morrem seis pessoas, incluindo uma menina de nove anos, e outras 11 ficam feridas, entre as quais Giffords, que sobrevive a um tiro na cabeça que a obriga a retirar-se da vida política. Atualmente é uma das líderes do movimento pela regulamentação das armas.

5 de novembro de 2009

Um psiquiatra que atuava em Fort Hood, Texas, provoca a maior matança em uma unidade do Exército dos Estados Unidos. Mata a tiros 13 companheiros e fere outros 32 enquanto esperavam para vacinar-se na base militar antes de viajarem ao Afeganistão.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: El País

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *