Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 01/09/2016 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Malásia: mulheres cristãs não são contratadas por ‘influência negativa’

mulher-malasia

Na Malásia, os mais ricos costumam contratar mulheres para cuidar da casa e também para que sirvam como babás de seus filhos. Tradicionalmente, mulheres filipinas e indonésias sempre foram contratadas para esses trabalhos, mas como o número de mulheres cristãs cresceu muito no país, o Departamento de Imigração passou a “impor” a regra de não contratar profissionais cristãs, segundo uma agência de notícias. A informação é do Portas Abertas.

Após a exigência vir a público, a mesma agência publicou que o Departamento de Imigração não fez nenhuma “imposição” quanto às contratações, mas apenas “orientou” as famílias muçulmanas, alegando que as mulheres cristãs poderiam influenciar na educação das crianças de famílias islâmicas.

Esse caso reflete a mentalidade do governo malaio, que tem limitado a liberdade de religião e negligenciado as minorias religiosas no país. A nação ocupa o 30º lugar na Classificação da Perseguição Religiosa, onde a sharia (lei islâmica) está se espalhando rapidamente. A perseguição não é particularmente violenta, mas há uma pressão muito grande, em cima daqueles que se convertem ao cristianismo.

Na Malásia, mulheres cristãs não são contratadas por preconceito

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Portas Abertas

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *