Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 07/10/2013 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Mãe é condenada: deixou bebê morrer de fome e abandonou corpo no berço

Bebe-morte_-West-Yorkshire-Police_AP

O pequeno Hamzah Khan morreu de fome dentro do berço

Uma britânica foi condenada a oito anos de prisão por deixar o filho, de apenas quatro anos, morrer de fome em 2009. Amanda Hutton, hoje com 43 anos, era alcoólatra e negligenciou o pequeno Hamzah Khan, a ponto do menino comer as próprias fezes. O corpo da criança só foi encontrado em 2011. Segundo o jornal ‘Daily Mail’, a mulher sequer demonstrou emoção ao ouvir a sentença. O irmão mais velho da criança, Tariq Khan, de 24 anos, será julgado por participação no crime.

Ao longo do julgamento, que durou quase duas semanas, foram apresentados detalhes absolutamente chocantes do caso. Hamzah sofreu durante anos dentro de casa, na região de Heaton, em Bradford, na Inglaterra, até morrer de inanição.

Amanda Hutton foi condenada pela morte do filho mais novo

Amanda Hutton foi condenada pela morte do filho mais novo

De acordo com os promotores, a Hamza morreu em 2009 no berço onde dormia. O corpo mumificado de menino permaneceu no local durante dois anos, numa casa onde viviam a mãe e outros cinco irmãos em idade escolar.

Uma instituição de proteção à criança disse que era como se o menino fosse “invisível” para todos naquela casa. Segundo a promotoria, o corpo de Hamza teria permanecido dentro do berço, se não fosse o “instinto materno” de uma policial que foi visitar a residência e percebeu que havia algo de errado. A casa estava em total estado de abandono, com muito lixo, e o menino, dentro do berço.

Amanda Hutton se declarou inocente em relação à acusação de homicídio. Ela disse que tentou dar comida ao filho, que não aceitava. Ela disse, ainda, que não procurou ajuda médica para resolver essa questão por achar que fosse apenas uma fase da criança, que logo passaria. Contudo, os registros médicos da criança já indicam a negligência, uma vez que o menino só foi examinado por médicos duas vezes: uma ao nascer e outra aos 15 dias de vida.

Ainda segundo a mulher, Hamzah morreu de repente e ela não comunicou o fato por medo de perder a guarda dos outros filhos menores de idade.

Hutton, no entanto, admitiu a ocultação do cadáver do menino, com ajuda do filho mais velho, Tariq. O jovem se encontra em liberdade condicional e não compareceu ao tribunal.

Amanda Hutton se separou do pai de seus oito filhos, Aftab Khan, em 2006, quando o filho mais novo tinha apenas um ano. Ela alegava sofrer violência doméstica. Meses antes, a mulher havia perdido a mãe, se entregando ao alcoolismo.

Fonte: Extra

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *