Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 14/11/2016 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Líder muçulmano odiava Jesus, até ser ressuscitado por ele

download-1

Imã é um título dado pelos muçulmanos ao dirigente de uma mesquita. Sua responsabilidade como líder espiritual é ensinar a doutrina aos fiéis. Munaf Ali – nome trocado para proteger sua identidade – além de ser um erudito, pregava com fidelidade os ensinamentos do Islã em um país do Oriente Médio.

Ele não apenas odiava os cristãos, também estimulava seus seguidores para atacá-los. Aos 45 anos, conheceu uma equipe da missão ‘Bibles4Mideast’. Os obreiros cristãos tentaram conversar com ele, mas acabaram entrando em uma discussão vigorosa sobre a autoridade de Jesus e da Bíblia. Munaf negou a divindade de Jesus Cristo e a credibilidade das Escrituras, reforçando sua crença de que Maomé e o Alcorão eram “superiores”.

O pastor Paul ofereceu-lhe uma cópia do Novo Testamento, mas ele recusou. Após o embate de ideias, aquele imã amaldiçoou os missionários. Irritado, incitou uma multidão para  atacarem o lugar onde a equipe estava hospedada, com o conhecido grito jihadista “Allahu Akbar” (Allah é grande).

Algumas horas antes, o Espírito Santo havia mostrado que os obreiros deviam sair daquele local. Somente por isso puderam escapar da morte certa, afirma a ‘Bibles4Mideast’.

Dias depois, Munaf estava voltando para casa quando teve um mal subido, caiu no chão, perdeu a consciência e morreu. Enquanto sua família lamentava e preparava o corpo para o enterro, Munaf voltou à vida pregando uma nova mensagem, deixando a todos confusos.

Ele relatou que viu demônios vindo buscar sua alma e gritou: “Vão embora,  malditos. Você não tem o direito de tomar minha alma!”. A resposta o surpreendeu: “Não. É nosso direito tirar a sua vida”, disse um dos demônios, que completou: “E você estará conosco”.

Munaf sentia que o estavam puxando para baixo quando, de repente, Jesus apareceu cercado de um grande séquito de anjos. Os demônios rapidamente fugiram aterrorizados. Cristo então se apresentou:

“Eu nasci da virgem Maria, como Filho do Homem, mas sem pecado para redimir Adão e todos os seus descendentes, incluindo você, do pecado e da morte. Fui crucificado e morri como um resgate por todos os seus pecados, para fazer de você um filho de Deus e cidadão do céu… Tenha fé em mim e seja minha testemunha. Eu devolverei a sua vida, pois só eu tenho a autoridade de dar a vida”, disse Jesus.

Quando Munaf abriu os olhos se viu sobre uma mesa, cercado pelos seus filhos, membros da família e muitas outras pessoas. Eles estavam começando a lavar o seu corpo, preparando-o para o enterro. Ele conta que quando começou a falar alguns começaram a gritar e muitos ficaram amedrontados, como se vissem um fantasma.

“Eu estava morto e demônios tentaram levar minha alma, mas o Messias Jesus veio e me devolveu a vida”, disse aos presentes. Passou então a descrever sua experiência. Alguns acreditaram em seu relato, mas outros começaram a ridicularizá-lo. Um disse que Munaf devia apenas ter batido em sua cabeça e perdido seus sentidos.

“Está possuído por um espírito maligno”, assegurou um dos homens. Contudo, ele continuou a pregar. Naquela noite muitos de sua família creram em Jesus.

Dentro de poucos dias, ele foi expulso da mesquita e alguns de seus antigos seguidores começaram a persegui-lo. Enfrentando sérias ameaças, Munaf e sua família deixaram sua casa e seu país natal. Agora eles estão trabalhando com a ‘Bibles4Mideast’ na região.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Gospel Prime

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *