Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 27/08/2013 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Juntos há 65 anos, casal morre no mesmo dia, com 11h de diferença

Casal-casamento

Foto tirada em 20 de agosto de 1947 mostra o casal no dia de seu casamento

Harold e Ruth Knapke se casaram no dia 20 de agosto de 1947, na cidade de Saint Henry, no Estado de Ohio (EUA). Pouco antes de completar 66 anos de casamento, os dois morreram em uma casa de repouso, com uma diferença de 11 horas.

Parentes de Harold e Ruth contaram que o fim de sua história de amor refletia a devoção entre os dois durante os 65 anos em que ficaram casados.

“Eu acho que todos nós concordamos que não foi uma coincidência”, disse à ‘ABC News’ Carol Romie, um dos seis filhos do casal. “Quando minha mãe ficou doente, nós tentamos deixar claro para meu pai que ela não ia sobreviver, e ele ficou bastante agitado por alguns dias, a princípio. Depois, ficou calmo, e acho que decidiu: ‘Não, ela não vai sem mim’”.

Harold morreu no domingo (11), aos 91 anos, às 7h30. Ruth morreu às 18h30, aos 89 anos de idade. Os dois morreram no quarto em que viviam juntos há dois meses.

O casal criou os filhos em Fort Recovery, onde Harold trabalhou como professor, diretor e treinador em uma escola, e Ruth trabalhou como secretária escolar.

Foto de junho de 2013 mostra Harold e Ruth Knapke na casa de repouso onde viviam

Foto de junho de 2013 mostra Harold e Ruth Knapke na casa de repouso onde viviam

Os dois se tornaram amigos “de correspondência” na 2ª Guerra Mundial, quando Harold conheceu o cunhado de Ruth, Steve, enquanto servia fora dos EUA. Harold veio a saber que Ruth vinha de uma cidade próxima a sua.

“O tio Steve sugeriu que ele mandasse cartas para ela, e assim eles começaram”, disse Romie. “Essa é uma daquelas histórias de amor que não se vê nos filmes”.

Após a morte do casal, seus seis filhos, 14 netos e oito bisnetos realizaram o enterro em um cemitério de Fort Recovery. O cortejo fúnebre fez uma parada em frente ao imóvel onde a família morou, em homenagem ao desejo do casal de “voltar para casa” enquanto esteve na casa de repouso.

Fonte: UOL

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *