Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 27/03/2017 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Israel começa a construir muro subterrâneo ao redor de Gaza

Ideia de separar os dois territórios começou a ser cogitada quando a fronteira mostrou vulnerabilidade com avanço do conflito em 2014

O Ministério da Defesa de Israel começará a construir um muro subterrâneo de concreto ao redor de Gaza nos próximos três meses, a fim de neutralizar os túneis erguidos pelo movimento islamita Hamas, informou nesta segunda-feira (27) o jornal “Yedioth Ahronoth”.

Segundo matéria do ‘G1′, a ideia de um muro que separe os dois territórios abaixo da superfície começou a ser cogitada há vários anos, quando a guerra de 2014 que confrontou Israel e Hamas revelou a vulnerabilidade da fronteira.

O projeto “Obstáculo” consiste na construção de um muro ao longo de 65 quilômetros, desde o Mar Mediterrâneo no norte da Faixa até a passagem de Kerem Shalom, no sul, onde confluem as fronteiras de Israel, Gaza e Egito, e o governo israelense espera tê-lo pronto em dois anos.

Os trabalhos começaram de forma experimental há alguns meses ao longo de um trecho fronteiriço de algumas centenas de metros, a fim de verificar sua viabilidade e eficácia, uma vez que será dotado também de sensores eletrônicos para detectar qualquer tentativa de perfuração.

Nos próximos três meses, segundo o jornal, centenas de veículos e maquinaria pesada serão enviados à área sob estrita vigilância do exército para começar os trabalhos em 40 pontos diferentes de forma simultânea.

O projeto custará aos cofres públicos israelenses cerca de US$ 810 milhões, que se somam aos US$ 324 milhões já investidos na busca de soluções tecnológicas para a detecção destes túneis.

Imagem: Divulgação

Em 2014, o exército israelense descobriu 31 ​​túneis do Hamas que levavam até Israel. Na ocasião, cerca de 20 soldados israelenses morreram em emboscadas

Pelo menos 20 soldados israelenses morreram em 2014 em emboscadas de milicianos do Hamas que cruzaram a fronteira sob a terra no que Israel denomina de “túneis ofensivos” – surpreendendo as linhas israelenses pelas costas – ou saindo de outros que foram construídos dentro da própria Gaza com propósitos defensivos.

O ministro da Defesa israelense, Avigdor Lieberman, garantiu neste domingo (26) em uma conversa com internautas pelas redes sociais que dessas estruturas ofensivas restam “muito menos de 15″, em meio a um debate no país pelo relatório apresentado recentemente pelo Supervisor do Estado sobre a guerra de 2014.

Esse relatório apontava uma falta de preparação de Israel na hora de enfrentar essa ameaça de Gaza, sob bloqueio terrestre, marítimo e aéreo desde que o Hamas tomou seu controle em 2007.

Em alguns trechos o muro subterrâneo de concreto será elevado também acima da superfície, onde hoje existe uma cerca eletrônica que não oferece segurança suficiente à população israelense ao redor da Faixa.

Sua construção é analisada em todos os níveis pelos estamentos militares de Inteligência, que acreditam que a chegada em massa de maquinaria pesada poderia provocar uma escalada e um novo enfrentamento na região.

Yossi Yehoshua, comentarista militar do jornal, opinou que o Hamas pode reagir com ataques à possibilidade de ver neutralizada seu principal arma dissuasória contra Israel, dado que o muro romperia o balanço estratégico gerido há dois anos e meio.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: G1

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *