Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 05/08/2014 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Israel anuncia retirada de tropas da Faixa de Gaza

guerra_gaza_Israel-Defense-Forces

Anúncio foi feito pouco antes da entrada em vigor da trégua de 72 horas mediada pelo Egito

As forças militares israelenses anunciaram nesta terça-feira (4) a retirada de todas as suas tropas da Faixa de Gaza, a poucos minutos da entrada em vigor da trégua de 72 horas mediada pelo Egito entre Israel e o Hamas. O anúncio foi feito pouco depois das forças terrestres israelenses terem concluído sua principal missão na guerra de Gaza de destruir túneis escavados por guerrilheiros palestinos, informaram as duas principais emissoras de rádio de Israel, citando fontes militares. Em comunicado, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu elogiou o Exército e a Agência de Segurança de Israel (Shin Bet) pelo trabalho, mas reiterou que não há garantia de 100% de sucesso.

Ao menos 32 das passagens subterrâneas de infiltração, e dezenas de eixos de acessos, que também serviam para transportar mercadorias, foram localizados e explodidos antes da pausa entrar em vigor às 2h da manhã (horário de Brasília), segundo a Rádio Israel e a Rádio do Exército.

Saiba mais: Vídeo: Pr. Silas Malafaia comenta conflito entre Israel e palestinos; confira!

De acordo com o premier, a destruição dos túneis prejudicou uma arma estratégica que o Hamas investiu consideravelmente ao longo dos anos.

A retirada das forças terrestres é um primeiro passo para as negociações pelo fim de uma guerra que já dura um mês. Segundo porta-voz tenente-coronel Peter Lerner, as Forças de Defesa de Israel serão realocadas em posições defensivas fora da Faixa de Gaza.

Minutos antes do início do cessar-fogo, o Hamas lançou uma salva de foguetes, chamando-os de “vingança” pelo massacres de Israel.

Cessar-fogo será discutido no Cairo

Israel afirma que foram destruídos cerca de 32 das passagens subterrâneas construídas pelo Hamas

Israel afirma que foram destruídos cerca de 32 das passagens subterrâneas construídas pelo Hamas

“Após a aceitação do cessar-fogo temporário, convocamos lideranças israelenses e palestinas para que venham ao Cairo para discutir um cessar-fogo permanente, e esperamos que a região se estabilize em breve”, afirmou em comunicado, o ministro egípcio das Relações Exteriores, Sameh Shoukry.

O porta-voz do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu, Mark Regev, confirmou que o governo de Israel aceitou a proposta. De acordo com o diário israelense “Haaretz”, uma delegação israelense partirá para a capital egípcia para participar das negociações.

Dois ataques foram registrados em Jerusalém na segunda-feira, deixando um israelense morto e seis feridos, no que parecia ser uma reação à ofensiva israelense em Gaza.

Os episódios de violência, descritos pela polícia como atos terroristas, ocorreram após o Hamas acusar Israel de violar uma trégua unilateral de sete horas e levaram ao reforço do policiamento na cidade.

Em um bairro de judeus ultraortodoxos em Jerusalém, um homem dirigindo uma escavadeira atropelou um pedestre e virou um ônibus antes de ser baleado e morto por policiais. O pedestre morreu e mais cinco pessoas ficaram feridas — o motorista do ônibus, três passageiros e um policial.

O motorista do trator foi identificado como Mohammed Naif Ja’abis, um árabe por volta dos 20 anos, morador de Jerusalém Oriental. Ja’abis deixou a área de construção, andou cerca de 50 metros e atingiu o israelense e o ônibus.

Militantes palestinos realizaram investidas semelhantes no passado usando veículos de construção civil. Mas embora a polícia afirme que ele já tivesse se envolvido em um problema de segurança anteriormente, a família negou que ele fosse um terrorista e considerou o episódio um acidente.

Algumas horas depois, perto da Universidade Hebraica de Jerusalém, um atirador abriu fogo ferindo um soldado gravemente no estômago. As forças de segurança realizam uma caçada na tentativa de deter o agressor, que fugiu em uma moto.

O caso levou a um reforço do policiamento em Jerusalém, com agentes de outras cidades sendo enviados para o local. A segurança será aumentada em bairros árabes e judeus onde possam ocorrer atritos. As autoridades alertaram para os moradores tomarem cuidado.

A área do porto de Tel Aviv também teve a segurança reforçada, após um homem ameaçar por telefone explodir uma bomba. O interlocutor, que não se identificou, afirmou que estava prestes a realizar um atentado, mas teria decidido recuar e voltar para sua casa, em Hebron.

As tensões elevaram-se em Jerusalém no último mês após o início da ofensiva em Gaza e o assassinato de um adolescente palestino na cidade por israelenses para vingar a morte de três jovens israelenses sequestrados e mortos na Cisjordânia.

Não houve reivindicações imediatas de responsabilidade pelos ataques nesta segunda-feira, mas um porta-voz do Hamas exaltou a investida classificando o ato como heroico.

Deixe seu comentário no Comerj.

Fonte: O Globo

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *