Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 18/01/2016 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Irã liberta quatro prisioneiros em troca de sete dos EUA

dtq-obama-irã

O Irã anunciou neste sábado (16) a libertação de quatro cidadãos americanos em Teerã. A soltura faz parte de acordo de troca de prisioneiros, afirmou um procurador à agência de notícias estatal IRNA.

Um dos libertados é o jornalista Jason Rezaian, do jornal “Washington Post”, acusado de espionagem e preso no país desde 2014. Entre os outros libertados estão um fuzileiro naval, Ameer Hekmati, e um pastor, Saaed Abedini. O nome do quarto, de profissão não identificada, é Nosratollah Khosravi.

Todos os libertados no Irã têm dupla cidadania americana-iraniana. Em troca da libertação em Teerã, os EUA libertarão sete cidadãos iranianos presos no país, diz a IRNA.

O anúncio ocorreu no mesmo dia em que o ministro das relações exteriores do Irã, Javad Zarif, desembarcou em Viena para receber o relatório final da Agência Internacional de Energia Atômica sobre o estado do acordo nuclear assinado pelo país. Zarif tem encontro marcado com o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, na capital austríaca.

O Irã concordou em reduzir a escala de seu programa de energia atômica em troca da suspensão de sanções econômicas contra o país. Zarif afirmou que espera ver um relatório determinando a suspensão das restrições, já que o país estaria cumprindo o prometido.

Segundo a IRNA, os nomes dos iranianos a serem libertados nos EUA são Nader Modanlo, Bahram Mechanic, Khosrow Afghahi, Arash Ghahreman, Tooraj Faridi, Nima Golestaneh e Ali Sabouni. O governo iraniano ainda não detalhes sobre as profissões dos detidos nem sobre o motivo de estarem presos.

Quinto americano

Embora não faça parte do acordo, o estudante Matthew Trevithick, detido recentemente no Irã, também foi liberado no sábado. Trevithick é “um jovem que estudava no Irã” e que foi “detido nos últimos meses”, disse um alto funcionário americano, em declarações publicadas pelo jornal “Washington Post”.

Outro funcionário declarou à emissora “CNN” que o estudante “recebeu permissão para deixar o Irã”.

“Este é um indivíduo adicional que não fazia parte desta negociação, mas indicamos ao ministro das Relações Exteriores (iraniano, Mohamad Javad ) Zarif que seria importante para eles tentar resolver alguns dos outros casos de americanos detidos” no país islâmico, afirmou essa fonte.

Procurados

Os Estados Unidos confirmaram ainda que retiraram as acusações contra 14 cidadãos iranianos, que deixarão ser procurados pela Interpol a pedido das autoridades norte-americanas.

Trata-se de 14 indivíduos “para os quais avaliou-se que as solicitações de extradição provavelmente não teriam êxito”, detalhou um funcionário do Departamento de Estado em comunicado.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: G1

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *