Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 11/10/2016 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Investigado por terrorismo no Brasil tenta matar homem no Ceará

Daniel Baltazar, um dos réus da operação Hashtag, esfaqueou um vizinho. Ele foi preso em flagrante

Daniel Baltazar, um dos réus da operação Hashtag, esfaqueou um vizinho. Ele foi preso em flagrante

O cearense Daniel de Freitas Baltazar foi preso em flagrante neste final de semana depois de tentar matar um vizinho na cidade de Caucaia, na região metropolitana de Fortaleza. Baltazar é um dos acusados de fazer parte de uma célula do grupo terrorista Estado Islâmico no Brasil. Ele foi preso em julho, no âmbito da Operação Hashtag, e desde setembro estava em liberdade condicional.

O delegado José Wilton Freitas, do 18° Distrito Policial de Caucaia, disse a ‘Veja’ que Baltazar, de 20 anos, desferiu uma série de golpes contra o vizinho em reação à uma suposta ameaça de morte. “Colhi o depoimento, mas ele parecia confuso. Não foi capaz de dizer quantos golpes foram dados. Só diz que foram muitos”, diz o policial que ainda não recebeu as informações do estado de saúde da vítima Jonh Ferreira, que está em um hospital de Fortaleza.

Ao delegado, Baltazar disse que estava ameaçado, porque, meses antes de ser preso pela Polícia Federal, por causa de seus vínculos com o extremismo islâmico, ele feriu a filha de Ferreira com um disparo de uma arma de pressão.

Por causa do crime, Baltazar deverá ter os benefícios da condicional suspensos e voltará para a prisão. Nesta segunda-feira (10), os delegados federais Polybio Brandão Rocha e Guilherme Torres enviaram ao juiz Marcos Josegrei, da Justiça Federal em Curitiba, a suspensão da liberdade condicional de Baltazar, segundo os policiais, Baltazar premeditou a ação criminosa “aguardando a chegada da vítima na residência de testemunha para esfaqueá-lo covardemente e a vítima só não veio a óbito por ter conseguido se desvencilhar da injusta agressão”.

O monitoramento da PF já havia revelado o comportamento agressivo de Baltazar. Quando ele feriu a filha de Ferreira, ele sequer se preocupou em saber do estado de saúde da vítima.

Em conversa com outros seguidores do Estado Islâmico no Brasil, Baltazar disse ter vocação para um atentado suicida e que estava aguardando ordens do exterior para cometer um atentado no Brasil. Os alvos prioritários seriam ligados à comunidade judaica brasileira.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Veja

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *