Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 21/02/2014 em Gospel, Notícias | Nenhum comentário

Igrejas se unem e Conselho Evangélico da Venezuela pede orações pelo país

protesto_venezuela_Isaac-Urrutia-Reuters

O Conselho Evangélico da Venezuela publicou uma mensagem pedindo orações pelo país e chamando o governo de Nicolas Maduro a cumprir seu papel na garantia dos direitos civis.

“Nesta hora de extraordinária dor para o país, em que o luto embarga mais uma vez as casas venezuelanas, o Conselho Evangélico da Venezuela manifesta sua solidariedade a todos e eleva orações e súplicas a Deus pela paz da nossa nação, especialmente pelas famílias que tem perdido um ente querido durante os protestos realizados”, diz trecho do texto.

De acordo com a Agência Latino-americana e Caribenha de Comunicação, o Conselho também manifestou a defesa pelo o direito a vida e repudiou a violência em qualquer cenário, principalmente quando os direitos da população não são respeitados.

Representando dois milhões de pessoas que frequentam 1.500 igrejas, o Conselho pediu aos órgãos do Estado mais esforços para resguardar a integridade física e a segurança da cidadania.

O texto ainda rogou por justiça e paz e fez um apelo para que a população faça uso de seus direitos consagrados na Constituição.

Entenda o caso

Em 12 de fevereiro uma manifestação estudantil contra o governo gerou tensão entre a polícia e os manifestantes. Três jovens morreram e dezenas ficaram feridos.

Por conta disto outras manifestações foram sendo organizadas tendo como líder o dirigente de oposição Leopoldo López, que foi preso acusado de ser o causador desses incidentes.

López liderou uma grande manifestação contra o governo de Nicolás Maduro no leste de Caracas reunindo milhares de pessoas. Além dele, o governo também tem culpado os Estados Unidos pela violência na cidade.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Gospel Prime

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *