Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 04/12/2013 em Brasil e Mundo, Destaques, Notícias | Nenhum comentário

Homem é preso por guardar vídeos pornôs com crianças em computador

computador-digitacao

Um instalador de papel de parede, de 45 anos, foi preso na manhã desta terça-feira (3) no Jardim América, em Goiânia, suspeito de armazenar material pornográfico infantil em seu computador. De acordo com a Polícia Militar (PM), o homem deixou o equipamento para conserto em uma lan house do bairro, onde as imagens foram identificadas.

“Recebemos a denúncia pelo 190 na segunda-feira (2) e seguimos até o local. Lá confirmamos que o computador armazenava mais de 300 vídeos, sendo alguns de sexo explícito envolvendo desde bebês até crianças entre cinco e seis anos”, explicou ao G1 o tenente da PM Célio Moura.

Após a constatação do crime, os policiais montaram uma operação para capturar o suspeito. “Nesta manhã fomos até a casa em que ele mora e, ao ser abordado, o homem confirmou ser o proprietário do equipamento. Questionado sobre as imagens, ele disse que havia baixado da internet por curiosidade”, contou Moura.

Ainda segundo o policial, no momento da prisão, o suspeito estava acompanhado da mulher e de duas filhas, de 9 e 12 anos. “Espantou muito a frieza com que ele falou sobre o caso. Também estranhamos a falta de reação da família, que não esboçou nenhuma intenção de evitar a prisão”, afirmou o tenente.

O suspeito foi levado para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Goiânia, onde foi ouvido pela delegada adjunta Simelli Lemos. Segundo ela, o homem confirmou que fez download dos vídeos da internet. “Ele relatou que teve curiosidade sobre o tema e baixou esse material. Porém, disse não teria chegado a arquivar no computador. No entanto, nesses casos, os vídeos acabam salvos em uma pasta e foram encontrados durante o conserto”, explicou.

Segundo a delegada, o computador será periciado para identificar se houve algum outro crime. “Por enquanto está consumado apenas o armazenamento ilegal desses vídeos, que prevê uma pena de 1 a 4 anos de prisão. Mas se for constatada alguma outra irregularidade, como a divulgação desse material, que tem pena ainda maior, iremos indiciá-lo”, explicou.

Simelli disse que, por enquanto, ainda não existem indícios de qualquer crime praticado pelo suspeito em relação às filhas. “Ainda vamos entrar em contato com a mãe das crianças para apurar se houve qualquer delito. Por enquanto vale ressaltar que o único crime constatado é a posse dos vídeos”, explicou.

Após ser ouvido na DPCA, o homem foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) para realizar o exame de corpo de delito. Ao voltar à delegacia, ele foi atuado em flagrante pelo artigo 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), por armazenar conteúdo pornográfico envolvendo menores. De acordo com a delegada, ele pagou fiança no valor de um salário mínimo (R$ 678) e foi liberado. “Agora ele responderá pelo crime em liberdade”, destacou.

Fonte: G1

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *