Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 30/06/2014 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Grupo rebelde declara criação de Estado Islâmico no Iraque e Síria

islamic_state

Anúncio foi feito em página da internet dos insurgentes sunitas do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL)

Os insurgentes sunitas do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) proclamaram nesta segunda-feira (30) a criação de um Estado islâmico nos territórios sob seu controle no Iraque e na Síria. Os jihadistas também proclamaram Abu Bakr al-Baghdadi, chefe dos insurgentes, como o califa do novo ‘Estado’ e o ‘líder dos muçulmanos em todos os lugares’, reporta a rede BBC.

A criação de um califado islâmico era o principal objetivo dos insurgentes sunitas que há semanas iniciaram uma forte ofensiva contra as forças de segurança iraquianas, controladas pelo governo sunita do primeiro-ministro Nuri al Maliki.

Enquanto isso, o Exército iraquiano luta para retomar a cidade de Tikrit, no norte do país, realizando combates contra os insurgentes. A cidade foi tomada pelos jihadistas em 11 de junho, depois de uma rápida e violenta investida. Preocupado com a turbulência na região, Israel pediu a criação de um Estado curdo independente para ajudar a conter o avanço sunita. Hoje o Curdistão é uma região autônoma no Iraque, mas ainda subordinada ao governo de Bagdá.  Imagem: Reprodução/Veja

O EIIL anunciou o nascimento do califado em uma gravação de áudio divulgada em sua página de internet. O grupo terrorista comunicou também que a partir de agora seria conhecido simplesmente como ‘Estado islâmico’. Jeremy Bowen, especialista em Oriente Médio ouvido pela BBC, disse que a denominação remete aos primórdios do Islã, quando os seguidores do profeta Maomé conquistaram vastos territórios na Idade Média e criaram um Estado islâmico.

Os insurgentes disseram que o atual Estado islâmico compreende uma região entre Alepo, no norte da Síria, até a província de Diyala, no nordeste do Iraque.

Abu Bakr al-Baghdadi deseja ser chamado de ‘califa Ibrahim’. Por fim, a gravação também exige que todos os muçulmanos “prometam lealdade” ao novo governante e “rejeitem a democracia e outros tipos de lixo do Ocidente”.

Veja o infográfico sobre a situação na região e deixe o seu comentário no Comerj.

Imagem: Reprodução/Veja

Fonte: Veja

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *