Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 21/12/2016 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Governo boliviano diz que LaMia e piloto são responsáveis pela tragédia

Ministro de Obras Públicas da Bolívia apresenta resultados das investigações e abre processo contra Celia Castedo: “O plano de voo não deveria ter sido aprovado”

O governo boliviano concluiu que a companhia aérea LaMia e o piloto Miguel Quiroga são os responsáveis pela tragédia com o avião que levava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, no dia 28 de novembro. 71 pessoas morreram no acidente, entre elas, o próprio comandante da aeronave. A informação é do site ‘Globo Esporte’.

O ministro de Obras Públicas da Bolívia, Milton Claros, apresentou nesta quarta-feira, em coletiva de imprensa, os resultados das investigações.

– O que aconteceu neste trágico evento é de responsabilidade direta da empresa LaMia e do piloto – disse o ministro.

Milton Claros ainda afirmou que houve “uma cadeia de erros” que o governo abriu processos administrativos e legais contra funcionários da LaMia. Como medida preventiva, o ministro afirmou que o aumento da vigilância e do controle sobre voos no país.

Funcionária boliviana de controle de tráfego aéreo, Celia Castedo também será processada por autorizar o plano de voo, mesmo com a autonomia do avião equivalente ao tempo de voo. Extraoficialmente, a queda do avião é atribuída à falta de combustível.

– O plano de voo não deveria ter sido aprovado – disse o ministro boliviano.

Em 6 de dezembro, o diretor-geral da LaMia, Gustavo Vargas Gamboa, foi detido pela polícia boliviana. Direção Geral da Aeronáutica Civil do país confiscou documentos e caixas da empresa, e seus escritórios estão interditados.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Globo Esporte

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *