Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Gospel

Irmãs são amarradas por vários dias após se converterem a Cristo

em 09:03 em Gospel, Notícias | Nenhum comentário

Irmãs são amarradas por vários dias após se converterem a Cristo

Duas irmãs adolescentes que se converteram do animismo ao cristianismo foram amarradas e trancadas por causa de sua nova fé por quatro dias, em Laos, por seus familiares.

Nani, de 17 anos, e Nha Phong, de 16 anos, se converteram a Cristo em 2016 depois de serem evangelizadas por um primo. “Ele é pastor numa igreja perto da nossa aldeia. Gostei muito do que eu escutei, e por isso eu me tornei cristã”, disse Nani à organização Portas Abertas.

As irmãs logo se envolveram em uma igreja, mas sua nova fé teve repercussões entre a família. Os pais e os parentes das meninas, que são animistas devotos, se opuseram fortemente à decisão de se tornarem seguidoras de Jesus.

“Uma vez, quando nós fomos à igreja, nossa família ficou muito brava com a gente. Eles nos disseram para não ir. Meu primo e meu sobrinho disseram que eu precisava voltar para minha antiga religião, senão eles iriam me bater e me forçar a sair da igreja”, disse Nani.

Três semanas depois, quando as meninas foram para a igreja, seus familiares — cerca de seis a nove pessoas — as seguiram e as arrastaram para fora do culto. Elas foram levadas de volta à sua aldeia, onde foram trancadas e mantidas amarradas durante vários dias.

“Eles me levaram para a casa de meu tio e me perguntaram outra vez: ‘Você ainda acredita em Deus?’ Eles me ameaçaram e me disseram que, a menos que renunciasse à minha nova fé, eles me manteriam amarrada”, relata Nha Phong.

As irmãs foram libertadas somente após quatro dias. “Nossa família ainda estava muito chateada com nossa decisão de permanecer firme em nossa fé em Jesus”, conta Nha Phong.

Apesar dessa perseguição, as meninas dizem que sua fé tem se fortalecido a cada dia. “Eu acredito que nossa força para permanecer firme é um dom de Deus. Deus nos deu a paixão de acreditar”, disse Nani.

“Há um versículo na Bíblia em Efésios 6 — quando as pessoas lutavam no passado, elas usavam um escudo, e eu quero ter a fé como um escudo. Quando o maligno tentar disparar flechas contra nós, usarei o escudo para me proteger. Então eu tenho que colocar minha fé em Jesus”, ela acrescentou.

Enquanto o pai de Nani e Nha Phong continua contra a escolha de suas filhas, sua esposa mostrou interesse no cristianismo e até mesmo acompanhou as adolescentes na igreja.

“Foi muito difícil não obedecer ao nosso pai, que é o chefe da família. Mas queremos obedecer Jesus mais do que ninguém. Nós sabemos que Jesus morreu por nós e não queremos voltar para nossa antiga religião. Mesmo que seja difícil, queremos seguir Jesus”, ressaltou a jovem.

Embora as meninas tenham permissão para ir à igreja aos domingos de tempos em tempos, elas continuam enfrentando perseguição. “O chefe da aldeia disse a nossa mãe que se nós, suas filhas, continuássemos indo à igreja, eles nos jogariam na prisão. Eles disseram que devemos sair da aldeia”, disse Nha Phong.

Em maio, as autoridades prenderam as meninas junto com outros sete cristãos. Pouco tempo depois, as irmãs foram libertadas e fugiram para outra aldeia. Hoje, elas vivem na aldeia dos primos cristãos.

Contexto

A Portas Abertas pede orações aos cristãos de todo o mundo para que os pais e primos de Nani e Nha venham a crer em Jesus, e que Deus dê força às meninas para elas se manterem firmes.

O Laos é classificado como o 24º país que mais persegue cristãos no mundo, de acordo com um ranking desenvolvido pela organização. Os budistas representam mais de 57% da população do país, cerca de 35% aderem às religiões indígenas e apenas 3,4% da população é cristã.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Portas Abertas

Cristãos foram assassinados durante o Natal na Nigéria

em 10:19 em Gospel, Notícias | Nenhum comentário

Cristãos foram assassinados durante o Natal na Nigéria

Quando ocorrem atentado terroristas em grandes centros, a mídia logo dá destaque. Contudo, as manchetes sempre são impessoais, como se uma bomba, um ônibus, ou um automóvel pudessem ser responsabilizados pelo rastro de destruição. Ainda que os homens responsáveis pelos ataques na maioria das vezes gritem “Allahu Akbar͟” e jurem fidelidade ao Estado Islâmico (ou similar), os grandes órgãos de imprensa apressam-se em dizer que a motivação não foi religiosa.

Por isso, quando cristãos do estado de Kaduna, na Nigéria, são mortos durante o Natal, o silêncio sobre o tema é ensurdecedor. No primeiro ataque, realizados por membros muçulmanos da etnia fulani, quatro pessoas morreram 10 ficaram feridas na aldeia de Nimdem, no dia 23. Todas as vítimas eram membros de igrejas locais.

O pastor Gideon Mutum disse à ONG International Christian Concern (ICC) que eles foram assassinados “durante uma apresentação de músicas natalinas, apresentadas junto com uma pregação ao ar livre”. Há pessoas gravemente feridas que continuam internadas em hospitais da região.

O segundo atentado, na mesma área, resultou em seis pessoas mortas, incluindo uma criança de seis anos de idade. O representante da Assembleia Nacional, Shehu Nicholas Garba, declarou à imprensa: “Estes ataques recentes desafiam toda lógica humana, pois não ocorreu nada que o justificasse. O fato de ocorrerem às vésperas do Natal é a demonstração do total desprezo dos assassinos pela nossa religião”.

A Nigéria vem enfrentando uma guerra religiosa há mais de cinco anos. O norte do país já está dominado pelos jihadistas do Boko Haram. Em outras partes do país, os fulani invadem território dos cristãos, saqueiam o que podem, destroem igrejas e têm como alvo preferencial os cristãos. O governo trata como conflito étnico, mas não tomou nenhuma providência para impedir que as mortes continuem.

De acordo com a ICC, que monitora casos de perseguição religiosa em todo o mundo, em 2017 ocorreram mais de 100 ataques contra aldeias cristãs por jihadistas fulani que deixaram mais de 200 mortos.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Gospel Prime e Christian Today

Guia de ‘direitos dos cristãos’ impede igreja de ser fechada na Indonésia

em 20:34 em Gospel, Notícias | Nenhum comentário

Guia de ‘direitos dos cristãos’ impede igreja de ser fechada na Indonésia

Em abril de 2016, na capital de Java Oriental na Indonésia, Surabaia, uma igreja foi ordenada a fechar. A ordem foi dada pelo departamento local de religião e pelo conselho dos líderes da comunidade. Baseando-se em um decreto que regula as permissões para locais de adoração, eles alegavam que a igreja não tinha a permissão apropriada para funcionar. Esse decreto é cheio de exigências rigorosas para grupos religiosos minoritários.

Porém, o pastor da igreja procurou Joko*, um funcionário público aposentado, que aconselhava igrejas em assuntos legais. Ele sabia que a igreja foi construída há vinte anos e tinha uma licença. Joko também utilizou o livreto de defesa de direitos dos cristãos produzido pela Portas Abertas.

O livro é um guia prático sobre a garantia de liberdade religiosa e “tem como objetivo ajudar os cristãos a entender seus direitos constitucionais, para que possam se defender em situações críticas como ameaças, ataques de grupos extremistas islâmicos, ou autoridades”, explica um especialista em advocacia da Portas Abertas.

Manual de defesa de direitos para cristãos

Joko também contatou um especialista em advocacia da Portas Abertas, que viajou para Surabaia para ajudá-lo. Mas nem foi necessário a atuação dele, pois ao chegar o problema já tinha sido resolvido. Foi uma prova evidente da importância do guia que, além de informação, providencia passos práticos para lidar com os opressores.

“Eu mostrei o livreto para as autoridades e disse que nós conhecemos nossos direitos; ‘se vocês não quiserem resolver o caso amigavelmente, nós vamos levar ao tribunal, junto com uma equipe de advogados de Jakarta’”, conta Joko. Depois de ler partes do livro, as autoridades responderam: “Não precisa fazer isso, Sr. Joko”, e se retiraram. Hoje a igreja não é mais importunada.

Joko é um cristão ex-muçulmano e também missionário. Durante seu ministério, tem divulgado o livro para todos os líderes cristãos que encontra. Assim como Joko, os cristãos têm se familiarizado com o processo legal do país e seus direitos constitucionais através do manual. O livro de bolso foi concebido devido à grande necessidade dos cristãos indonésios lutarem por seus direitos diante de abusos feitos em nome da lei. Somente entre 2016 e 2017, a Portas Abertas registrou mais de 40 casos de perseguição contra indivíduos e igrejas. O manual é distribuído para cristãos em áreas voláteis, para ajudá-los a se defender pelos meios legais. Em 2016, 10 mil desses livretos foram impressos e distribuídos.

*Nome alterado por motivo de segurança.

Pedidos de oração: Agradeça pela publicação desse livreto. Louve a Deus pela equipe de advocacia da Portas Abertas, que trabalhou na realização e distribuição do material. Ore para que assim como no caso dessa igreja, muitas outras sejam poupadas de ser fechadas, usando seus direitos garantidos pela lei. Interceda pela Igreja Perseguida da Indonésia, para que sejam fortalecidos no Senhor e tenham sabedoria em todas as suas decisões.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Portas Abertas

Ataque terrorista a Igreja Metodista deixa mortos no Paquistão

em 08:55 em Gospel, Notícias | Nenhum comentário

Ataque terrorista a Igreja Metodista deixa mortos no Paquistão

Dois homens-bomba armados atacaram neste domingo (17) uma igreja metodista na cidade de Quetta, no oeste do Paquistão. Sete pessoas morreram, e mais de 20 ficaram feridas.

O ataque contra a Igreja Metodista Bethel Memorial na praça Imdad de Quetta começou para as 12h10 (horário local, 6h10 em Brasília). Segundo testemunhas, houve um tiroteio, e um colete com bombas foi detonado no início dos serviços religiosos, quando cerca de 400 pessoas estavam no local, disse um porta-voz da polícia.

O Estado Islâmico reivindicou a autoria da ação, mas não houve confirmação oficial das autoridades.

O autor dos disparos foi morto pelos policiais. De acordo com o porta-voz, os agentes estavam de prontidão pois, como templos cristãos são alvos frequentes de extremistas no país, é comum haver segurança reforçada durante missas e cultos.

Quetta é a capital e maior cidade o Baluchistão, uma das províncias do país que mais sofre com atentados terroristas.

Os ataques contra minorias religiosas no Baluquistão são frequentes. O mais recente ocorreu em 25 de outubro, registrando pelo menos 18 pessoas mortas e 25 feridas em um atentado suicida com bomba a um templo sufi. O Paquistão é um país de maioria muçulmana sunita, onde os cristãos somam menos de 4 milhões de pessoas em uma população de quase 200 milhões de habitantes.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: G1 e El País

Indonésia: Cristão é preso por compartilhar sua fé

em 16:52 em Gospel, Notícias | Nenhum comentário

Indonésia: Cristão é preso por compartilhar sua fé

Um líder da igreja Indonésia, Abraham Ben Moses, de 52 anos, foi acusado de blasfêmia e pode passar cinco anos na prisão. Ele foi preso em casa na semana passada na cidade de Tangerang, em Java. Moses aperece em um vídeo postado em uma rede social, onde compartilha sobre a fé cristã com um taxista.

De acordo como a agência de notícias UCAN, o líder cristão fala sobre casamento no Alcorão e diz que a vida do profeta Maomé era inconsistente com seus ensinamentos. Ele também pergunta ao motorista se ele queria se converter ao cristianismo.

Esse é o primeiro caso de prisão por blasfêmia na Indonésia e foi aberto depois de uma denúncia da ‘Muhammadiyah’ a segunda maior organização islâmica do país.

Cristãos na Indonésia

De um total de 350 famílias em Tangerang, cerca de vinte não são muçulmanas, os líderes dessa comunidade querem que eles realizem seus cultos apenas dentro de casa e que sejam proibidos de convidar muçulmanos. Também querem exigir uma permissão com três dias de antecedência para liberar o uso de alto-falantes nos cultos. O delegado respondeu ao pedido dos líderes comunitários dizendo que “as atividades dos não-muçulmanos são legais desde que sejam feitas dentro das regras” e que garantiriam a segurança de todos os residentes.

Em uma mensagem conjunta, líderes católicos e protestantes expressaram preocupação com a unidade da Indonésia como nação, que corre o risco de ser quebrada. Em seu discurso no Dia dos Direitos Humanos, o presidente Joko Widodo reconheceu que ainda tem que cumprir sua promessa de melhorar os direitos humanos no país. A Indonésia ocupa a 46ª posição na atual Lista Mundial da Perseguição.

Pedidos de oração: Ore para que nossos irmãos indonésio permaneçam firmes diante da perseguição. Ore também por sabedoria, graça e força para o irmão Abraham Ben Moses.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Portas Abertas

Nova cristã vive o cuidado de Deus após marido muçulmano a expulsar de casa

em 14:33 em Gospel, Notícias | Nenhum comentário

Nova cristã vive o cuidado de Deus após marido muçulmano a expulsar de casa

“O Senhor nunca abandona os que confiam nele”, testemunha cristã que viu o sustendo de Deus em sua vida, após se converter a Cristo e ser expulsa de casa pelo marido

Dinke* é uma mulher de 50 anos que vive na saída de uma cidade no sul da Etiópia, numa área dominada por muçulmanos. Quando um dos filhos se converteu a Cristo, ela acabou se vendo em uma posição difícil: a vida ou a morte do rapaz. Porém, a mão de Deus se estendeu sobre sua família e eles experimentaram o milagre do Senhor.

O marido de Dinke era professor de islamismo e sempre viajava para ensinar sua religião, enquanto ela ficava em casa trabalhando em suas terras. Juntos eles criaram os oito filhos segundo o Islã.

Quando o filho mais velho Lemma* foi para a faculdade colegas começaram a falar de Jesus para ele. No começo, o rapaz tentou impedi-los, chegando até mesmo a atacá-los, porém um dia ele teve um sonho: “Sonhei que estava cantando no coral da igreja. Eu lutei comigo contra o chamado de Jesus, mas finalmente fui à igreja e o recebi como meu salvador”, conta.

Dinke e o marido ficaram totalmente transtornados com a notícia da conversão do filho, mas tiveram reações diferentes. O pai dizia que ele merecia morrer e que teria que escolher: o islamismo ou a morte. Tal possibilidade causava dor na mãe. Quando a comunidade descobriu a conversão também não aceitou e quis matá-lo, deixando Dinke ainda mais desesperada. Ela chegou a pensar que seria melhor obedecer o marido, mas concluiu que preferiria morrer com seu primogênito.

Quando o pai não estava em casa, Lemma visitava a mãe e os irmãos. Para surpresa dela ele não estava abatido ou amargurado, e dizia: “Deus é minha esperança”. Isso tocou o coração de Dinke, que veio a se entregar a Jesus, assim como os outros filhos que já tinham idade suficiente para entender.

 “A mão de Deus estava sobre nós”

O marido passou, então, a vê-los como inimigos. Ele tomou a terra e os expulsou de casa.

O filho mais velho lembra que “parecia que toda a comunidade estava nos olhando esperando que caíssemos, mas a mão de Deus estava sobre nós, e permanecemos vivos e fortes”, conta. Dinke testemunha como Deus usou a Portas Abertas para abençoá-los: “A Portas Abertas pagou as despesas com advogado para defender minha causa e eu pude recuperar minha casa e terras, também nos ajudaram com alimentação e despesas médicas. Deus realmente ouviu nossas orações”.

Hoje, quando o marido vai visitá-los fica surpreso com o fato de estarem bem e de que Lemma vai se casar, porque não esperava que o filho fosse bem-sucedido. O rapaz se formou e trabalha como professor. Ele paga o aluguel da mãe, pois eles ainda não voltaram para suas terras. Com o apoio da Portas Abertas outros dois filhos também puderam voltar a estudar.

Dinke deixa um recado a outros cristãos perseguidos: “O Senhor nunca abandona os que confiam nele. A palavra diz que seremos perseguidos enquanto estivermos nesse mundo, mas Deus vai nos ajudar a passar pela perseguição”.

* Nomes alterados por motivos de segurança. 

Pedidos de oração: Agradeça a Deus por Dinke e seus filhos terem a propriedade de volta. Peça que, em breve, possam voltar para casa. Interceda para que a família seja luz entre a comunidade muçulmana. Clame para que, através da graça e amor de Deus, os filhos aprendam a lidar com o ambiente hostil ao seu redor.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Portas Abertas

Síria: Igreja cristã resiste em meio a perseguição e a guerra

em 13:23 em Gospel, Notícias | Nenhum comentário

Síria: Igreja cristã resiste em meio a perseguição e a guerra

O papel da igreja no país é essencial nesse momento, já que está estendendo a mão não só para os cristãos, mas para os necessitados de forma geral, independente de religião ou denominação

A Síria tem passado por momentos difíceis desde o início da guerra civil, há seis anos, quando grupos radicais islâmicos começaram a atacar com mais violência e tomar diversas cidades na tentativa de estabelecer o controle sobre a população. Desde então, a igreja no país tem enfrentado a perseguição com mais intensidade, vendo seus templos serem destruídos e queimados, líderes sendo ameaçados e mortos, além da perda de bens e da pressão sobre o cristianismo de forma geral.

O país inteiro clama pela paz, enquanto as autoridades lutam pelo fim da guerra. Atualmente, algumas cidades ficaram livres e já desfrutam de momentos melhores, embora a pobreza seja o maior desafio. Um dos colaboradores da Portas Abertasescreve de Aleppo e explica que tem assistido a 200 famílias, atendendo-as em suas necessidades básicas, através de alimentos e cerca de outras 1.500 pessoas com remédios.

Segundo ele, é a fé em Cristo que os mantém firmes e perseverantes. “Muitos passam por situações extremas e ainda conseguem erguer as mãos para o céu e agradecer. Apesar de tudo, eles ainda são fortes”, comentou o colaborador. Mas a situação está longe de terminar, segundo ele, a economia síria vai muito mal e a crise se instalou. “Os preços continuam aumentando, há muitos desempregados, sem contar a escassez de água e luz. Pedimos as orações de todos, para que Deus continue enviando a provisão”, disse.

Durante esse momento de crise, os muçulmanos também são socorridos e ouvem sobre a salvação. Muitos relacionamentos estão sendo construídos por meio da palavra de Deus, que tem servido de consolo e conforto.

Ore para que muitos convertam seus corações e sejam impactados pelo imenso amor de Cristo.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Portas Abertas

Crise humanitária na Nigéria: cristãos são perseguidos e descriminados

em 14:30 em Gospel, Notícias | Nenhum comentário

Crise humanitária na Nigéria: cristãos são perseguidos e descriminados

Uma séria crise humanitária se instalou no norte da Nigéria. No final do ano passado, cerca de 2 milhões de nigerianos foram deslocados, a maioria por conta da insurgência islâmica do grupo extremista Boko Haram. As pessoas que vivem em Adamawa, Borno e Yobe sentiram ainda mais a violência. Os cristãos que vivem nessas regiões também foram afetados. Colaboradores da Portas Abertas relatam que ouviram muitos testemunhos de discriminação e situações em que a ajuda humanitária não chegou para aqueles que seguem o cristianismo.

Alimentos foram entregues a 15 mil famílias cristãs mais necessitadas. Alguns líderes comentaram sobre a situação que essas famílias enfrentam. “Em todos os aspectos da vida, os cristãos enfrentam a discriminação. Na questão do apoio alimentar, ouvimos dizer que a ajuda do estado nunca chegou aos nossos irmãos. O apoio da Portas Abertas foi essencial para salvar muitas vidas aqui em Yobe”, conta o líder cristão Garba Idi.

Segundo ele, algumas pessoas, entre elas crianças, já morreram de fome. “Se não fosse pelo esforço das pessoas que amam a Deus, talvez estivéssemos mortos há muito tempo. Agradecemos ao Senhor por enviá-los até nós aqui na Nigéria, pois não temos para onde ir. Deus tem usado esse ministério para trazer esperança ao nosso povo. Amamos a cada um de vocês e oramos por todos aqueles que estenderam a mão para nós”, conclui Garba.

Pedidos de oração

Interceda pela Igreja Perseguida na Nigéria e peça ao Senhor que mantenha os nossos irmãos na fé firmes e fortes, apesar da situação difícil que enfrentam. Ore para que a liderança cristã nessa nação seja sábia e estratégica. A Nigéria é o 12º país na atual Lista Mundial da Perseguição, e enfrenta as consequências dos ataques do Boko Haram.
Ore pelos perseguidores também, que seus corações sejam impactados pelo amor de Cristo e que eles abandonem os maus caminhos.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Portas Abertas

Cristão indonésio enfrenta perigos para levar o evangelho aos hindus

em 13:33 em Gospel, Notícias | Nenhum comentário

Cristão indonésio enfrenta perigos para levar o evangelho aos hindus

Elia* é um cristão indonésio, de 70 anos, que dirige uma igreja doméstica em uma das aldeias do país. Trabalhando como vendedor de sabão, ele aproveitava qualquer oportunidade para falar de Jesus. Foi dessa maneira que nasceu uma pequena igreja, por meio de pregações individuais aos aldeões. Elia prega a salvação aos hindus há mais de três décadas e já enfrentou muitas situações difíceis. Ele conta que, certa vez, alguns hindus usaram “magia negra” para tentar impedir o crescimento de seu ministério naquela região.

Um dia, durante uma de suas viagens, ele parou para tomar um café e, ao final, percebeu que havia uma larva no fundo da xícara. Uma semana depois, ele parou no mesmo lugar e os aldeões se aproximaram dizendo que ele era “um homem com grandes poderes” e admitiram que o café que ele tomou na semana anterior estava “encantado e envenenado” e que eles tinham a intenção de matá-lo. “Depois disso, me tornei ainda mais ousado e apaixonado para pregar o evangelho aos hindus daquele lugar”, compartilhou.

“A passagem que está em Mateus 11.28 se encaixa perfeitamente aos hindus. Eles realmente parecem cansados e sobrecarregados após tantos rituais aos seus deuses, em busca de salvação. É meu sonho ver cada um deles se tornando um adorador do Deus verdadeiro”, afirmou.

Elia e todos os fiéis já foram convocados diversas vezes, pelo governo, por causa das atividades evangelísticas e até foram pressionados a fechar a igreja onde atuam. “Mas Deus sempre nos dá sabedoria e nos protege. Por isso que eu digo que quando Deus abre as portas, ninguém pode fechá-las”, disse Elia.

Atualmente, há mais de 20 igrejas estabelecidas entre várias aldeias que ficam nas montanhas da Indonésia, cada uma composta por cerca de 10 a 50 membros. As sementes que Elia lançou, brotou e deu frutos na nação que ocupa a 46ª posição na atual Lista Mundial da Perseguição. Ore pelos nossos irmãos indonésios.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Portas Abertas