Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 14/01/2014 em Gospel, Notícias | Nenhum comentário

‘Fé é 100% importante’, diz a jornalista evangélica Rachel Sheherazade

Rachel

Em entrevista ao portal da Folha, na coluna de Mônica Bergamo, a jornalista Rachel Sheherazade, fez vários desabafos, como: “A fé é 100% importante. Não teria resistido às dificuldades que encontrei aqui se não fosse pela fé”. Evangélica desde os seus 23 anos, ela foi batizada na Igreja Batista. Hoje, aos 40 anos, apresenta o Jornal do SBT.

Em 2011, ela fez um vídeo criticando o Carnaval, pois a festa cercearia o direito de ir e vir do cidadão e sugaria recursos públicos. O comentário, feito na TV Tambaú, de João Pessoa, sua terra natal, caiu na rede e foi visto por mais de meio milhão de pessoas em uma semana.

Há três anos está em São Paulo a convite da direção da emissora. Até então fazia dupla jornada na Paraíba. Passou em um concurso para ser escrivã em um tribunal para ajudar a fechar as contas, porque só o jornalismo “não bastava”.

Apesar de não falar em valores, cogita-se que o salário da apresentadora seja em torno de R$ 150 mil, o que permitiu que seu marido, deixasse o emprego na Paraíba para acompanhá-la.

“Foi uma prova de fogo. O homem nordestino pode ser muito machista. Olhamos o que é melhor para a família”. O casal mora com os filhos Clara, 5 anos, e Gabriel, 3 anos, em Alphaville.

Seus comentário são escritos no camarim, ”como quem conta uma história”. Seu nome, inclusive, veio de uma contadora de casos: a avó paterna leu os contos das mil e uma noites e se apaixonou pela protagonista, Sherazade.

Na matéria, a jornalista dá as razões para ter mudado de orientação política. “Eu era de esquerda. Pintei a cara para o Collor sair. Votei no Lula até ele ser eleito. Me decepcionei com o PT”. Hoje, vota “em pessoas, não em partidos”. E afirma que a maturidade a fez se posicionar mais de direita do que de esquerda, e cita o direito à vida e à propriedade como exemplos.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Folha

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *