Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 28/11/2016 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Empresa de Lulinha é alvo de investigações da Lava Jato

dtq-nha

Um laudo da Polícia Federal mostra que a Cervejaria Petrópolis, do empresário Walter Faria, depositou cerca de R$ 7 milhões nas contas da Gamecorp, de Fabio Luís Lula da Silva, o Lulinha, filho do ex-presidente Lula, entre 2005 e 2016. A Gamecorp movimentou mais de R$ 300 milhões no período.

A força-tarefa apura em que condições os pagamentos foram realizados. De acordo com ‘O Globo’, investigadores da Operação Lava Jato suspeitam que a Odebrecht possa ter utilizado a cervejaria como intermediária de pagamentos de propina da empreiteira e como “doleira” do banco Meinl Bank Antígua, comprado pela Odebrecht para movimentar propinas.

Lulinha é sócio na Gamecorp de Fernando Bittar, que já é investigado na Lava Jato por ser um dos proprietários do sítio de Atibaia, utilizado pelo ex-presidente Lula.

Esclarecimentos

O grupo Petrópolis informou em nota que os pagamentos à Gamecorp têm lastro “em contratos cujos objetos foram a captação e edição de imagens para a TV Corporativa do Grupo Petrópolis, além de transmissão e veiculação da programação”.

A Gamecorp, por meio do advogado Cristiano Zanin Martins, disse que já prestou todos os esclarecimentos solicitados, “demonstrando a inexistência de qualquer irregularidade na sua atuação”.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Veja

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CLOSE
CLOSE