Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 12/09/2016 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Eduardo Cunha pode ser preso em uma semana; entenda

Cassação do peemedebista será votada nesta segunda-feira (12) na Câmara. MP investiga casamento da filha do deputado, que aconteceu em 2011, custou mais de R$ 400 mil e foi pago em dinheiro. Assessoria de Cunha diz que deputado afastado desconhece a denúncia

Cassação do peemedebista será votada nesta segunda-feira (12) na Câmara. MP investiga casamento da filha do deputado, que aconteceu em 2011, custou mais de R$ 400 mil e foi pago em dinheiro. Assessoria de Cunha diz que deputado afastado desconhece a denúncia

A prisão de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) pode sair em uma semana, segundo publicou a coluna do jornalista Lauro Jardim, neste domingo (11), no jornal ‘O Globo’.

A publicação diz que essa é a expectativa no entorno do ex-presidente da Câmara. Mas para isso acontecer, o peemedebista precisa ser cassado primeiro.

A votação da cassação de Cunha acontece nesta segunda-feira (12), em Brasília. Uma enquete realizada na capital federal, também do jornal carioca, aponta que haverá votos suficientes para a cassação.

MP investiga origem de dinheiro que pagou casamento da filha de Cunha

Procuradores da Lava Jato investigam a origem do dinheiro usado para pagar o casamento da filha do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). De acordo com as investigações, o casamento de Danielle, realizado no hotel Copacabana Palace, no Rio, em 2011, custou mais de R$ 400 mil e, segundo perícia da Receita Federal, foi pago em dinheiro vivo ou depósito em dinheiro.

Os recibos de gastos com hotel e outros fornecedores, como floristas e fotógrafos, saíram em nome da empresa C3, que está em nome da mulher de Cunha, Cláudia Cruz, e de Danielle. A Receita diz que nem a C3 nem Danielle têm movimentação financeira que mostre de onde saiu o dinheiro usado nesses pagamentos.

O Fantástico procurou o deputado afastado, que não quis gravar entrevista. Já a assessoria de imprensa do deputado afastado disse que ele não se manifestaria sobre o casamento da filha porque desconhece e não foi notificado sobre a denúncia e porque ela não costa de qualquer processo.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: O Globo e G1

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *