Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 16/04/2014 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Coreia do Sul: navio naufraga com mais de 470 a bordo

navio-coreia-South-Korea-Coast-Guard-AFP

Ao menos 2 mortes foram confirmadas. Equipes de socorro resgataram mais de 180 pessoas e correm contra o tempo para salvar todos os outros passageiros

Um navio de passageiros com mais de 470 pessoas a bordo naufragou nesta quarta-feira (16) na costa sudoeste da Coreia do Sul, depois de emitir um sinal de socorro pouco depois das 9h (21h de Brasília). De acordo com as autoridades do país, mais de 180 pessoas já foram resgatadas, mas as equipes de socorro ainda buscam cerca de 290 desaparecidos. O governo sul-coreano disse que 95% da embarcação já está submersa. Pelo menos duas mortes foram confirmadas até agora. Segundo a rede americana CNN, as vítimas são uma mulher e um estudante. Também há treze feridos.

Dos 476 passageiros do navio, 325 seriam estudantes que realizavam uma viagem escolar para um resort na ilha de Jeju, ao sul da península coreana. Ainda não há um posicionamento oficial sobre as causas do naufrágio, mas fontes ouvidas pelo canal sul-coreano KBS especulam que a colisão com um recife submarino poderia ter provocado uma ruptura do casco. Testemunhas dizem ter ouvido um ruído alto e sentido um forte impacto antes da barca começar a se inclinar.

Resgate

O acidente ocorreu a cerca de 20 quilômetros da ilha de Byungpoong. A Guarda Costeira e a Marinha da Coreia do Sul enviaram ao local dezenas de embarcações e helicópteros para trabalhar no socorro aos passageiros e tripulantes. Muitas das pessoas a bordo se jogaram no mar à espera do resgate.

Um dos sobreviventes, o estudante Lim Hyung-min disse à rede de televisão YTN que ele e outros alunos saltaram no oceano com um colete salva-vidas e nadaram até um bote de resgate. Outro passageiro, Kim Seong-mok declarou que algumas pessoas estavam presas no navio porque a inundação foi muito rápida e a inclinação deixou algumas das saídas inacessíveis.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Veja

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *