Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 30/06/2014 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Chuva obriga mais de 40 mil pessoas a abandonarem suas casas em SC

enchente-sc-Claudio-Thomas-Secom

Quinze cidades já decretaram situação de emergência. Temporais castigam também RS, onde 10.749 estão desabrigados ou desalojados

Santa Catarina contabiliza 41.700 desalojados ou desabrigados em função das fortes chuvas que atingem o Estado, segundo informações da Defesa Civil. Quinze cidades já decretaram situação de emergência – e 39 foram afetadas pelos temporais.

Os municípios em situação de emergência são: Joaçaba, Palmitos, Herval do Oeste, Presidente Castelo Branco, Lageado Grande, Piratuba, Planalto Alegre, Itá, Capinzal, Itapiranga, Irani, Rio do Sul, Cordilheira Alta e Videira. O município de Rio das Antas já estava com o decreto de emergência vigente em função das chuvas do início de junho. Segundo a Defesa Civil, o nível do rio do Peixe, na região oeste, parou de subir.

Algumas rodovias estaduais e federais permaneceram com trechos interditados neste domingo. Em Laguna, no sul do Estado, um deslizamento de terra bloqueou a BR-101 no quilômetro 316. Em Palmitos e Concórdia, no oeste, o trânsito na BR-158 e na BR-153, respectivamente, o trânsito ficou totalmente interrompido também por desmoronamento das pistas. O mesmo problema aconteceu em Arvoredo, na SC-283 e em Xanxerê, na SC-155.

Rio Grande do Sul

Os temporais castigam também o Rio Grande do Sul. Ao todo, 10.749 pessoas tiveram de deixar suas casas – 2.480 estão desabrigadas e 8.269, desalojadas. O Estado contabiliza 59 municípios afetados pela chuva. As prefeituras de Alpestre, Cristal do Sul, Chiapetta, Irai, Vicente Dutra, Barão do Cotegipe, Erval Grande, Porto Lucena e Pinheirinho do Vale pediram à Defesa Civil homologação dos decretos de situação de emergência.

O quadro dos desastres climáticos foi alterado neste final de semana. Como choveu menos no noroeste, o volume de água das cabeceiras dos rios da bacia e do próprio Uruguai baixou. Em Iraí, cidade da divisa com Santa Catarina que chegou a ter 1300l desabrigados, o Uruguai e seus afluentes baixaram cinco metros durante o domingo, permitindo que muitas famílias começassem a preparar a volta para casa.

Outras regiões do Estado, o sudeste, o centro e o leste, ficaram sob a zona de influência de um ciclone extratropical que se formou no Oceano Atlântico e enfrentaram chuvas fortes e ventanias durante o final de semana. Em Santa Maria, vinte famílias tiveram de sair de suas casas.

Deslizamentos de terra e inundações interromperam parcial ou totalmente o tráfego por pelo menos dez rodovias do Rio Grande do Sul no final de semana. Mesmo que não esteja submersa, a ponte sobre o rio Uruguai entre Iraí (RS) e Palmitos (SC) foi interditada para análise da estrutura, que pode ter sido prejudicada pela cheia. Em Marcelino Ramos, outro acesso para Santa Catarina, pela BR-153, ficou interrompido temporariamente por deslizamento. Na serra gaúcha, a estrada entre Bento Gonçalves e Cotiporã teve um trecho invadido pelo rio das Antas. No centro do Estado, uma ponte sofreu danos e o tráfego pela RSC-287, entre Novo Cabrais e Candelária, ficou interrompido.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Veja

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *