Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 20/04/2017 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Bruno volta a ser absolvido por corrupção de menor no caso Eliza

Bruno Fernandes foi absolvido, mais uma vez, do crime de corrupção de menor nesta quarta-feira (19). O caso voltou a ser analisado pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). Desembargadores da 4ª Câmara Criminal endossaram a decisão que exime o goleiro do Boa Esporte de culpa em relação à acusação de aliciamento de menores no assassinato de Eliza Samudio, cuja primeira conclusão ocorreu em setembro de 2011.

À época, segundo a juíza Marixa Fabiane Lopes não havia provas suficientes para condenar os réus do aliciamento do primo do goleiro Bruno, Jorge Luiz Rosa, que, aos 17 anos, teria participado do sequestro e da morte de Eliza. O pedido de revisão foi feito pelo Ministério Público junto ao Supremo Tribunal de Justiça, por entender que “a configuração do crime de corrupção de menores não exige a prova da efetiva corrupção do menor”.

Bruno, que está com 32 anos, cumpriu seis anos e três meses de prisão pela morte e desaparecimento do corpo da ex-modelo Eliza Samudio, com quem tem um filho. Ele foi condenado a 22 anos e seis meses de reclusão, mas solto em fevereiro deste ano graças a liminar STF. A justificativa é o goleiro ainda não foi julgado em segunda instância.

PGR pede que STF revogue soltura de Bruno

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, se manifestou pela revogação da liminar que ordenou a soltura do goleiro Bruno Fernades, condenado pela morte de Eliza Samudio. Em parecer, ele pede também que os ministros indefiram o habeas corpus, que está pronto para ser julgado definitivamente.

O julgamento será feito pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), que se reúne às terças-feiras. A próxima sessão será no dia 25. O processo ainda não está na pauta.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Notícias ao Minuto e G1

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *