Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 24/03/2014 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Brasil tem 16 cidades no grupo das 50 mais violentas do mundo; veja lista

violencia1

Segundo levantamento elaborado pela ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal AC, o Brasil é o país com mais municípios no ranking de violência, com 16 cidades listadas. O México aparece em segundo, com nove. Apenas sete cidades da lista não estão na América Latina: quatro dos Estados Unidos (Detroit, Nova Orleans, Baltimore e Saint Louis) e três da África do Sul.

O levantamento leva em conta a taxa de homicídios por grupo de 100 mil habitantes no ano passado. De acordo com a ONG, foram levantados dados disponibilizados pelos governos em suas páginas na internet e consideradas só cidades com mais de 300 mil. Essa foi a quarta edição do ranking.

Em relação ao levantamento de 2012, Brasília e Curitiba deixaram a lista. Por outro lado, três cidades brasileiras ingressaram no grupo: Campina Grande (PB), Natal (RN) e Aracaju (SE). As duas maiores metrópoles do país, São Paulo e Rio de Janeiro, não estão no ranking. Segundo especialistas, há 10 anos o país vê os homicídios migrarem para os municípios de médio porte.

“A violência deixa de ocorrer nos polos tradicionais a partir da virada do século”, afirma Julio Jacobo Waiselfisz, coordenador do Mapa do Violência do Brasil.

Julio cita como fatores que provocaram o fenômeno a mudança do modelo econômico, com o fim da migração para as principais capitais do Sudeste, além dos investimentos federais nas cidades que tinham grandes taxas de assassinato. “O crime organizado se nacionaliza e encontra nessas capitais de estados menores um sistema de segurança precário”, diz o pesquisador.

No caso de Maceió, a cidade brasileira mais violenta, o problema ainda foi agravado por que o estado de Alagoas enfrentou seguidas greves de policiais nos anos 2000.

Dos 16 municípios do Brasil no ranking das cidades mais violentas do mundo, seis vão receber jogos da Copa do Mundo: Fortaleza, Natal, Salvador, Manaus, Recife e Belo Horizonte.

Investimentos para reduzir assassinatos

Imagem: DivulgaçãoOs estados que possuem cidades no ranking das 50 mais violentas do mundo dizem estar fazendo investimentos para reduzir as taxas de homicídios.

O secretário de Segurança Pública do Ceará, Servilho Paixa, afirma que não há risco para os turistas que visitarem Fortaleza, a segunda cidade brasileira na lista, durante a Copa do Mundo. “O turista pode ficar tranquilo, se conduzir no circuito apropriado, e de forma apropriada”, disse.

Segundo o secretário, o estado tem investido na formação policial, na punição de irregularidades dos agentes e em gestão para reduzir os índices. Pernambuco afirma que a taxa de homicídios em Recife tem caído e que tem implantado medidas para combater a violência. Minas Gerais e Mato Grosso também dizem ter implantado medidas.

A Secretaria de Defesa Social de Alagoas, responsável pela segurança pública em Maceió, a primeira cidade brasileira no ranking, foi procurada, mas não se manifestou.

As cidades brasileiras da lista

Maceió (5ª colocada) – 79,76 homicídios por 100 mil habitantes

Fortaleza (7ª) – 72,81 homicídios por 100 mil

João Pessoa (9ª) – 66,92 homicídios por 100 mil

Natal (12ª) – 57,62 homicídios por 100 mil

Salvador (13ª) – 57,51 homicídios por 100 mil

Vitória (14ª) – 57,39 homicídios por 100 mil

São Luís (15ª) – 57,04 homicídios por 100 mil

Belém (16ª) – 48,23 homicídios por 100 mil

Campina Grande (25ª) – 46 homicídios por 100 mil

Goiânia (28ª) – 44,56 homicídios por 100 mil

Cuiabá (29ª) – 43,95 homicídios por 100 mil

Manaus (31ª) – 42,53 homicídios por 100 mil

Recife (39ª) – 36,82 homicídios por 100 mil

Macapá (40ª) – 36,59 homicídios por 100 mil

Belo Horizonte (44ª) – 34,73 homicídios por 100 mil

Aracaju (46ª) – 33,36 homicídios por 100 mil

Deixe seu comentário no Comerj.

Fonte: O Globo

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *