Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 30/06/2014 em Mensagens Pastores | Nenhum comentário

As bênçãos que sustentam o casamento – Parte 5

(Continuação, 2. Gratidão)

Qual foi o fim do filho pródigo longe de casa? Entrou na miséria; chegou um dia quando ele já não tinha dinheiro sequer para a própria comida. Ele desejou comer a comida que era dada aos porcos. No final das contas, esse solteiro saiu ganhando ou perdendo? Ele progrediu ou regrediu? Ele saiu vencendo ou saiu perdendo?

Ele estava no lugar alto, na torre de marfim da casa dos pais, e de repente começou a descer, e descer, e descer. É como o salmista diz no Salmo 42.7: “Um abismo chama outro abismo ao ruído das tuas cachoeiras; todas as tuas ondas e vagalhões têm passado sobre mim”. O salmista deve ter “tomado um caldo” como dizem os surfistas, e as ondas o estavam atropelando, passando por cima dele, de modo que ele sequer conseguia chegar à superfície para respirar direito e logo em seguida vinha outra onda e o empurrava para a areia no fundo da praia. É isso o que ele está dizendo neste versículo e provavelmente foi o que o filho pródigo sentiu quando percebeu que as coisas não iam tão bem como ele imaginou que seriam para sempre.

Gente assim, que não planeja, que não segue os princípios e as leis, que não entende como as engrenagens da máquina funcionam e querem mudar o funcionamento dela, só desce, só perde, só regride.

O texto de Lucas 15 é muito claro, de uma clareza que incomoda pelas verdades que diz. E ele diz que esse menino, sem a bênção do pai e sem a bênção da família, ele só perdeu e desceu tanto na escala da pirâmide social que passou a valer menos que um porco! Quanto custa um porcão bem tratado hoje? Um suíno pode ser comprado por aproximadamente R$ 900,00. Pois o jovem se sentia valendo bem menos que isso.

A Bíblia diz que para os porcos havia comida, mas para ele ninguém dava nada, tanto que teve desejo de comer a comida que era dada aos porquinhos, as alfarrobas, uma espécie de vagem. Você já imaginou o que é sentir inveja de um porco? Você já imaginou como é ser tratado com menos importância e honra do que são dadas a um porco? Porque aos porcos se davam comida, mas para o garoto ninguém dava nada, nem atenção, nem comida. Nada. E ele entrou nessa porque quis, porque não planejou, porque não observou o que diz a Palavra de Deus e não honrou a seus pais.

Nós precisamos entender o que diz a Palavra de Deus para cada área de nossas vidas, porque há muitos estão errando por pouca coisa, por besteira, e como efeito, como resultado do seu pequeno erro, estão pecando, estão perdendo e finalmente estão construindo o seu próprio inferno particular. Como pais, não queremos ver os nossos filhos, os nossos solteiros, tomando decisões erradas e precipitadas. Seus pais não querem isso para vocês. O que aparentemente pode se mostrar como uma exigência dura pode evitar uma consequência ainda pior, dramática e humilhante.

Os filhos sábios saberão aproveitar a riqueza que existe no acúmulo de experiências que os pais detêm. Preste atenção a algo que pode ter escapado a uma avaliação mais equilibrada. Há pais que são desprezados porque não estão conectados com a Internet, porque não usam o WhatsApp, porque não têm o último modelo do iPhone e por aí vai. Mas quem disse que o valor de uma pessoa e do que ela sabe da vida são medidos em uma banda larga 3G? Quem disse que o número de amigos e conexões na rede social pode estabelecer critérios confiáveis de visão de longo alcance sobre as experiências que temos no dia a dia? Os melhores conselhos você não lê no Google, mas poderá ouvi-los à beira da sua própria cama, na mesa de jantar ou encostado na pia da cozinha, observando a sua mãe fazer o almoço ou lavar a louça.

Circula na Internet uma lista de 11 conselhos ou 11 “coisas” que a escola não ensina, mas que os pais vivem insistindo em fazer que seus filhos entendam. Esses conselhos teriam sido dados por nada menos do que Bill Gates, o bilionário fundador da Microsoft. Bill Gates fez um breve discurso em uma conferência realizada numa escola secundária e falou sobre como a política do “sentir-se bem” tem criado uma geração de crianças sem conceito da realidade. Falou de como esta política tem levado as pessoas a falharem em suas vidas posteriores ao período escolar (não é à-toa que ele é um dos homens mais bem sucedidos e ricos do mundo). Penso que vale muito a pena dar uma olhadinha nessas regras:

Regra 1: A vida não é fácil – acostume-se com isso.

Regra 2: O mundo não está preocupado com a sua autoestima. O mundo espera que você faça alguma coisa útil por ele ANTES de sentir-se bem com você mesmo.

Regra 3: Você não ganhará 40.000 dólares por ano assim que sair da escola. Você não será vice-presidente de uma empresa com carro e telefone à disposição antes que você tenha conseguido comprar seu próprio carro e telefone.

Regra 4: Se você acha seu professor rude, espere até ter um chefe. Ele não terá pena de você.

Regra 5: Fritar hambúrgueres não está abaixo da sua posição social. Seus avós têm uma palavra diferente para isso – eles chamam de oportunidade.

Regra 6: Se você fracassar, não é culpa de seus pais, então não lamente seus erros, aprenda com eles.

Regra 7: Antes de você nascer seus pais não eram tão chatos como agora. Eles só ficaram assim por pagar as suas contas, lavar suas roupas e ouvir você falar o quanto você mesmo era legal. Então antes de salvar o planeta para a próxima geração querendo consertar os erros da geração dos seus pais, tente limpar seu próprio quarto.

Regra 8: Sua escola pode ter eliminado a distinção entre vencedores e perdedores [por causa da modinha do “politicamente correto”], mas a vida não é assim. Em algumas escolas você não repete mais de ano e tem quantas chances precisar até acertar [por conta de uma estratégia do governo]. Isto não se parece com absolutamente NADA na vida real.

Regra 9: A vida não é dividida em semestres. Você não terá sempre os verões livres e é pouco provável que outros empregados o ajudarão a cumprir suas tarefas no fim de cada período.

Regra 10: Televisão NÃO É vida real. Na vida real, as pessoas têm que deixar o barzinho ou a cafeteria e ir trabalhar.

Regra 11: Seja legal com os “Nerds”. Existe uma grande probabilidade de você vir a trabalhar para um deles.

Bem… ele disse quase tudo, não? Ser grato aos pais deixa de ser encarado como uma atitude de menor importância e passa a ser uma postura inteligente. Ser grato aos pais deixa de ser uma postura passiva e medíocre e passa a ser um comportamento proativo e excelente, além de demonstrar seu espírito tolerante com as opiniões que algumas vezes não estarão de acordo com as suas. Hoje em dia fala-se muito em tolerância, em respeito à opinião contrária, a “pluralidade de vozes” e convivência amistosa na sociedade e a promoção de um mundo melhor para se viver. Como podemos acreditar, pensar e pregar isso nas escolas e faculdades, entre os amigos reais e virtuais se não conseguimos resolver essas questões no micro ambiente da nossa própria casa, com pessoas que têm o mesmo sangue que nós e que nos amam?

Saiba que o lar é o melhor laboratório para testar nossas convicções e nossas habilidades; é no meio de nossa família que podemos pôr a prova os nossos mais nobres ideais para a humanidade. E eu sei que os jovens solteiros são os que têm o maior número de planos para mudar o mundo e o futuro.

(continua)

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *