Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 08/12/2015 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Arqueólogos encontram selo do rei Ezequias em Jerusalém

miolo-selo-de-ezequias-Reprodução-Eliat-Mazar-Ouria-Tadmor

Arqueólogos israelenses descobriram uma marca do selo do rei bíblico Ezequias, que ajudou a transformar Jerusalém em uma metrópole na antiguidade, divulgou a agência de notícias ‘Reuters’.

A inscrição circular em uma peça de argila de cerca de um centímetro de comprimento pode muito bem ter sido feita pelo próprio rei, disse Eilat Mazar, da Universidade Hebraica de Jerusalém, que dirigiu a escavação onde a peça foi encontrada.

Ezequias reinou aproximadamente no ano 700 a.C. e foi descrito na Bíblia como um monarca ousado –”… de modo que não houve ninguém semelhante a ele, entre todos os reis de Judá, nem antes nem depois dele” (2 Reis, 18:5) – e que se dedicou a eliminar a idolatria em seu reino.

“Essa é a primeira vez que a impressão de um selo de um rei israelita ou da Judéia veio à luz em uma escavação arqueológica científica”, afirmou Mazar.

A impressão na argila, conhecida como bula, foi descoberta junto ao pé da parte sul de um muro que cerca a Cidade Velha de Jerusalém, uma região rica em relíquias do período do primeiro dos dois templos judeus antigos.

O artefato estava enterrado em uma área de descarte de dejetos que remonta aos tempos de Ezequias, e provavelmente foi atirado de um edifício real adjacente, segundo Mazar, contendo escritos em hebreu antigo e o símbolo de um sol com duas asas.

A bula foi catalogada inicialmente e armazenada, juntamente com 33 outras, após uma primeira inspeção que não conseguiu detectar sua verdadeira identidade.

Só cinco anos mais tarde, quando um membro da equipe a examinou sob uma lupa e discerniu pontos entre algumas letras, é que seu significado ficou claro.

Os pontos ajudam a separar as palavras “Pertencente a Ezequias (filho de) Acaz, rei de Judá”.

Mazar afirmou que a parte de trás da impressão na argila tem sinais de barbantes finos que eram usados para amarrar papiros.

“Sempre surge a pergunta ‘quais são os fatos reais por trás das histórias bíblicas?’”, disse. “Aqui temos a chance de chegar tão perto quanto possível da própria pessoa, do próprio rei”.

Detalhes do selo

Segundo Cafetorah, um site de notícias de Israel em português, no selo de Ezequias, além de seu nome inscrito podem ser vistos outros símbolos importantes, entre eles, o principal é o “disco de sol” um símbolo muito antigo, uma evolução do que seria um besouro no antigo Egito, outro símbolo comum da antiguidade e que se tornou cada vez mais parecido com o Sol e seus raios ao amanhecer, este símbolo representava a proteção e a autoridade divina sobre os governantes.

Interessante notar que os selos de Ezequias em documentos, vasos de impostos e construções levam o chamado “disco de sol” com asas para cima, mas o seu selo pessoal têm as asas para baixo, e ao lado das asas estão dois símbolos de representação da vida.

É bem provável que Ezequias tenha mudado o selo para uma forma mais passiva representando assim a proteção divina sobre o seu reinado mediante as forças dominantes então, o Egito ao sul e a Assíria ao norte.

Abaixo mais dois seles diferentes do Rei Ezequias descobertos anteriormente:

Imagem: Reprodução/Eliat Mazar/Ouria Tadmor

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Reuters e Cafetorah

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *