Menu Páginas
TwitterFacebook

COMERJ - Conselho dos Ministros do Estado do Rio de Janeiro

Menu Categorias

Publicado por no dia 16/10/2014 em Brasil e Mundo, Notícias | Nenhum comentário

Aécio massacra Dilma em 1º debate do segundo turno

Debate-Band

Para muitos o debate foi um verdadeiro massacre do “libertador”

O primeiro debate do segundo turno foi um total massacre de Dilma por Aécio Neves. Segundo Rodrigo Constantino, em sua coluna no site da ‘Veja’, Aécio demonstrou estar bem afiado e firme em suas convicções.

Olhando bem nos olhos de Dilma, o tucano a acusou de produzir inverdades o tempo todo; a chamou de mentirosa e citou várias mentiras que sua campanha vem repetindo.

Ainda segundo Rodrigo Constantino, a diferença de postura entre os dois candidatos era gritante. “O PT não estava preparado para enfrentar um tucano com mais carisma e, ao mesmo tempo, tanta firmeza. Aécio se destaca até mesmo entre os demais tucanos nesses quesitos, enquanto Dilma consegue ser pior do que os demais petistas. Assim foi covardia!”.

A presidente continuou fazendo oposição ao próprio governo e parecia não ter coisas boas para mostrar, e isso fez com que apelasse o tempo todo para uma comparação entre Lula e FHC. Sobre educação, por exemplo, não teve como rebater a acusação de que o Brasil vem caindo no ranking internacional.

O tucano conseguiu com habilidade desconstruir o mito de que o Bolsa Família será interrompido com sua eventual vitória, e ainda repetiu várias vezes que o DNA do programa está no PSDB, com os programas sociais anteriores que foram unificados.

Outro ponto positivo para Aécio foi ter reforçado o fato de que a crise internacional não é a responsável pelo péssimo resultado da economia brasileira. Ele repetiu que o Brasil é o lanterninha da vizinhança, e que falta a Dilma humildade para reconhecer seus equívocos.

Outro golpe de mestre, ainda na área da economia, foi quando defendeu Arminio Fraga, tão difamado pela campanha de Dilma, lembrando que foi extremamente elogiado tanto por Palocci como por Lula, e que o PT o queria no governo na transição. “Marcou uma importante diferença em relação a Dilma: ele já tem um futuro ministro da Fazenda, respeitado no mundo todo, enquanto ela tem um futuro-ex-ministro, ‘demitido’ durante a campanha por falta de credibilidade”, escreveu o jornalista.

Aécio também explorou o tema da corrupção, trazendo à tona o escândalo da Petrobras e cobrando da presidente o motivo pelo qual o ex-diretor Paulo Roberto Costa, delator do esquema, foi elogiado por excelentes serviços prestados em sua carta de demissão.

Em resposta Dilma disse que em seu governo os corruptos vão presos pois ela investiga mais. “Ela não sabe que quem investiga é a Polícia Federal e o Ministério Público, órgãos do Estado e não de seu governo? Na verdade, o esforço de seu governo tem sido o de impedir investigações, como no caso da própria CPI da Petrobras”, destacou o colunista de ‘Veja’.

Por fim, Aécio “deu voz” a milhões de brasileiros ao dizer que o país quer se ver livre do PT: “Ninguém aguenta mais tanta corrupção, tanta incompetência”, disparou o candidato. Ele também agradeceu Marina Silva e Renata Campos, viúva de Eduardo Campos, pelo apoio recebido, e disse que irá honrar os compromissos de programa, destacando que o acordo não foi fisiológico, por troca de cargos, como costuma acontecer com o PT.

Deixe o seu comentário no Comerj.

Fonte: Veja

Publicar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *